quarta-feira, 16 de março de 2011

TOMOU CANA COM AMENDOIM: "Ereção já dura 10 dias", diz homem

Um homem de 40 anos, não identificado, surpreendeu a todos ontem (15) ao ser encaminhado ao Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, por estar há 15 dias com ereção.

De acordo com relatos do homem, ele ingeriu cana com amendoim, e em seguida, sentiu reações eréteis na genitália. Segundo médicos do HETSHL, ele deve passar por processo cirúrgico para resolver a situação.

O Processo da Ereção

Sem estímulo sexual o pênis deve permanecer flácido ou relaxado. O pênis começa a intumescer quando o gatilho erótico do cérebro é disparado por estímulos eróticos - cheiro, visão, som, toque ou memória. Quem controla esta reação é a testosterona.

O cérebro comanda uma série de reações para nervos, vasos e músculos, que culminam com a ereção. Os corpos cavernosos enchem-se de sangue e o pênis torna-se rígido. As veias internas são comprimidas para evitar a saída de sangue.

Qualquer falha nesta reação em cadeia pode resultar numa disfunção erétil.

A falta de vontade (libido) para sexo, como a que ocorre no indivíduo hipoativo, ainda não tem tratamento. Isto é, não existe remédio que deixe o indivíduo "tarado" por sexo. Cada pessoa (ele ou ela) tem seu "apetite sexual" próprio.

Causas da Disfunção Erétil

- Psicogênica (Psicológica):

A DE de causa psicogênica (origem psicológica) pode se manifestar de várias maneiras, como ejaculação precoce ou retardada, dor ao ejacular e a própria impotência. Na mulher pode se manifestar em vaginismo, que é a falta de lubrificação ou transudação vaginal, para receber o pênis. Ambos os sexos podem apresentar perda da libido (vontade, desejo sexual), dispareunia (dor às relações sexuais normais), falta de orgasmo e fobias (medos) sexuais. Problemas orgânicos, como diabetes, câncer, arteriosclerose, lesões neurológicas, etc. levam freqüentemente a complicações de ordem psicológica, portanto, devemos tratar ambos os problemas. Assim, o indivíduo que sai de uma experiência desagradável, como a perda da ereção ao fazer sexo com uma mulher muito atraente, a ejaculação muito rápida na mesma situação anterior, faz com que o homem, na próxima relação relembre tais "fracassos" e fique esperando novamente por eles, até formar-se aí um circulo vicioso. O homem não tem como "fingir", simular uma ereção. Ou ele a têm ou não. Esta responsabilidade, cria uma ansiedade (que poucos sabem lidar sem ajuda externa) que leva à repetição da decepção sexual. Também é importante ressaltar que vivemos num mundo onde existe, hoje, pornografia acessível a todos, em todas as idades. As situações vistas na tela, onde atores encenam sexo com uma "performance" invejável, são bastante artificiais quando comparadas às vivenciadas na "vida sexual real". Essa "ansiedade de performance" ou melhor medo de falhar, ou de ser rápido demais ou de não satisfazer, pode se tornar um problema obsessivo (mania) ao homem, que procura sempre um desempenho excepcional. A seguir, apresentamos os fatores etiológicos, predisponentes (facilitam o aparecimento), precipitantes (desencadeiam) e mantedores da DE Psicogênica.). Ver tratamento psicoterápico.

- Vascular: arteriosclerose, trauma, fuga;

- Neurológica: Neuropatia diabética, esclerose múltipla, álcool, trauma medular, prostatectomia radical.

- Hormonal: Hipoandrogenismo primário ou secundário.

- Psicológica (principalmente em jovens): Ansiedade, depressão, culpa.

- Drogas: maconha (pode provocar esterilidade), álcool, heroína, cocaína, barbitúricos, anti-depressivos.


PortalCorreio

Seja o primeiro a comentar!

Comentarios(s):

#