sexta-feira, 20 de maio de 2011

Polícia prende acusados de arrastão em ônibus escolar em Cajazeiras

Policiais da 9ª Delegacia Regional de Polícia Civil em Cajazeiras, conseguiram localizar e prender os três homens acusados de assaltar um ônibus escolar da Prefeitura da cidade que fazia o transporte dos professores até o Distrito de Engenheiro Ávido.

Já estão presos no Presídio Regional de Cajazeiras Marques da Silva Junior, 38 anos, José Francisco de Araujo Neto, 24 anos, e o irmão dele, Manoel Dias Neto, 22 anos.

O crime aconteceu no dia 7 de abril, nas proximidades do Sítio Vaca Morta, situado a aproximadamente 15 quilômetros de Cajazeiras. Os assaltantes levaram dinheiro e vários pertences dos professores. Segundo a polícia, os criminosos chegaram a agir com violência. O motorista do veículo foi ferido com várias coronhadas na cabeça.

"Através do depoimento das vítimas conseguimos estabelecer algumas características físicas de um dos acusados. Um intenso trabalho de investigação foi realizado e conseguimos localizá-lo. Através dele chegamos aos dois envolvidos que confessaram o crime", afirmou o delegado regional Gilson de Jesus Telles.

Os acusados vão responder pelo crime de assalto a mão armada e a pena pode variar de quatro a 10 anos de prisão. "Nossos agentes estão na rua trabalhando diariamente, investigando os crimes que acontecem em nossa região para que nenhum fique na impunidade. Com essa prisão tiramos de circulação pessoas que estavam retirando a paz e tranquilidade da população", destacou o delegado.

Outras prisões - Em cumprimento ao mandado de prisão expedido pela 1ª Vara de Execuções Penais da Comarca de Cajazeiras, a polícia de Cajazeiras prendeu na manhã da última terça-feira (17) o agricultor Josenildo Lopes, o "Manoel da Serra", de 40 anos. Ele é acusado de um estupro praticado no ano 2000, na Zona Rural de Igarací, no Vale do Piancó. Segundo a polícia, ele também é acusado de um assassinato registrado em 1990 na região.

Com ele, foram apreendidas várias armas, um revólver calibre 38, uma espingarda calibre 28, uma carabina de pressão e munições. A polícia também suspeita do envolvimento dele em um homicídio registrado há cerca de 40 dias no sítio Cadeado, zona rural do município de Sousa.



Genival Júnior



Seja o primeiro a comentar!

Comentarios(s):

#