domingo, 12 de fevereiro de 2012

Esposa de empresário patoense assassinado em cruz do espírito santo é suspeita de mandar matar marido

A esposa do empresário patoense Sebastião Cirilo da Rocha Neto [foto], 47 anos, morto a tiros no dia 16 de outubro do ano passado no município de Cruz do Espírito Santo, Adiane Afra Tavares, está sendo apontada como principal suspeita do crime. Ela foi acusada de mandar matar o marido.

Uma suposta testemunha, do sexo feminino, é que teria feito à denúncia a polícia no último dia 3 de fevereiro. Ela foi espontaneamente a Central de Polícia na Capital e contou como tudo aconteceu. Conforme a denúncia o crime teria sido "tramado" pela esposa de Neto, como era mais conhecido o empresário do ramo de reciclagem, com um segundo acusado conhecido por Renato Oliveira que era o gerente de Sebastião Cirilo.

As informações apontam que Adiane Afra Tavares já foi presa. Ela teria fugido para o estado da Bahia. O suposto comparsa, Renato oliveira que estava com Mandado de Prisão expedido pela Justiça pessoense, recebeu voz de prisão no momento em que ainda trabalhava na empresa.

Nenhum parente desconfiou da farsa da esposa de neto, que inclusive participou com os filhos do funeral do ex-marido na residência do pai dele, já falecido, conhecido em Patos por seu Durval da Farmácia.

Em contato com nossa reportagem um dos irmãos do empresário disse que ficou chocado com a notícia e com a frieza de Adiane que após a tragédia se aproximou ainda mais dos parentes.

Ela foi vista em companhia dos filhos, no cemitério São Miguel, dia de finados, inclusive vestidos com camisetas que homenageavam a vítima, depositando flores no Jazigo. Depois disso voltou para a Capital.

Conforme o parente da vítima que preferiu não se identificar, as suspeitas também apontam que Sebastião Cirilo havia feito um milionário seguro de vida em nome da família. Esse poderia ser um dos motivos que teriam levado à comerciante Adiane Afra Tavares, juntamente com o suposto comparsa, cometer o crime.

Relembre o caso

"A vítima que tinha 47 anos, foi assassinada a tiros no município de Cruz do Espírito Santo. O empresário teria saido de João Pessoa com um ajudante numa caçamba para descarregar o veículo em um lixão naquele município.
Quando chegou, por volta das 17h40, Neto viu um homem agachado com uma sacola na mão disfarçando está pegando material reciclável.

Ele não desconfiou de nada e no momento em que estava dentro do veículo, o homem se aproximou e efetuou vários tiros o lesionando fatalmente. O empregado saiu correndo para dentro do mato para não morrer e depois que o acusado foi embora, retornou e já encontrou o patrão sem vida.

Nas proximidades das pernas da vítima foi encontrada uma arma. Tudo leva a crer uma possível reação por parte dela na tentativa de se defender.

Vingança - Durante as primeiras investigações, a primeira suspeita era de que o motivo do crime teria sido vingança, já que há cerca de sete anos o empresário teve a sua granja na Praia do Sol invadida por cinco bandidos. Ao ver os familiares correndo risco de vida, Sebastião Cirilo reagiu e passou a atirar nos assaltantes sendo que um deles morreu e outro ficou ferido. O restante da quadrilha foi presa e chegou ameaçar o empresário de morte.



Fonte: Por Mário Frade/Foto: Portalpatos



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...