sábado, 18 de fevereiro de 2012

NO VALE: Filho de prefeito preside comissão de licitação em Boa Ventura, denuncia empresário

Em determinada licitação, a beneficiada era a irmã do prefeito, Maria do Socorro Pinto Gomes
O empresário Nilvaneldo Angêlo de Araújo apresentou uma denuncia contra o prefeito de Boa Ventura, José Pinto (Dudu Pinto), acusando o gestor de fraude em licitações. De acordo com a denuncia, apresentado ao Ministério Público Federal, Ministério Público Estadual, Ministério Público do Trabalho e no Ministério Público Eleitoral, a comissão de licitação do município é toda formada familiares do prefeito e em várias licitações, os beneficiados também são da família do chefe do executivo.

Van Angêlo, como é conhecido o autor da denuncia, apresentou documentos comprovando que a comissão de licitação da prefeitura de Boa Ventura é formada desde 2005 pelo filho do prefeito, Fred Queiroga Pinto, que em determinada época presidia a comissão e era diretor de Finanças, pelo irmão Pedro Pinto de Lacerda e pela esposa Francisca Queiroga Pinto.

Em determinada licitação, a beneficiada era a irmã do prefeito, Maria do Socorro Pinto Gomes, que também é secretária de Educação, o que caracteriza nepotismo. Em outra licitação, Maria de Lourdes Estanislau Pinto, cunhada do prefeito é uma das beneficiadas ao locar uma caminhoneta para a Prefeitura.

Outro fato considerado estranho pelo denunciante, é que o primo do prefeito, João Ernando Pinto, que é esposo da secretária de Saúde, Carmém Lúcia, vence licitações na prefeitura desde 2005 com locações de veículos e imóveis a edilidade.

O empresário Van Angêlo disse que resolveu investigar os atos do prefeito depois de quase ser vítima de mais uma irregularidade da Prefeitura. Ele informou que mora na rua Emília Leite, que tem mais de 12 metros de largura. Segundo ele, o prefeito começou a desapropria a rua para doar a área para construção de casas.

“Quando essa irregularidade chegou na frente da minha casa, entrei na justiça e ele (o prefeito) teve que parar. Ele ainda insistiu, mas a juíza e o promotor foram ao local e eles mesmo fizeram as medições e constataram a irregularidade e suspenderam as obras”, declarou.



Fonte: WSCOM Online

Seja o primeiro a comentar!

Comentarios(s):

#