terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Inquérito aponta latrocínio na morte de Bruno Ernesto

De acordo com a polícia, a vítima foi morta por causa do roubo
O inquérito policial que apurou o assassinato do funcionário público da Prefeitura de João Pessoa Bruno Ernesto foi concluído na tarde desta terça-feira (14), segundo o delegado responsável pelo caso, Everaldo Medeiros, plantonista da Delegacia de Homicídios de João Pessoa. Ele adiantou que nesta semana não surgiu nenhum fato novo, concretizando as suspeitas iniciais de latrocínio.

“Com a conclusão do inquérito, temos a certeza de que o caso de Bruno Ernesto se tratou de um latrocínio. O próximo passo é encaminhar o inquérito à justiça”, explicou Everaldo Medeiros. Ainda segundo o delegado, o inquérito será repassado ao Ministério Público na próxima sexta-feira (17).

Os quatro adolescentes e três adultos suspeitos de envolvimento no crime foram presos na mesma madrugada e prestaram depoimentos da Central de Polícia. Os maiores de idade foram transferidos para o presídio do Roger, na capital paraibana.

O caso - Bruno trabalhava na Prefeitura de João Pessoa como diretor de Infraestrutura e Suporte, na Secretaria de Planejamento. Ele foi encontrado morto na madrugada do dia 8 de fevereiro. De acordo com a Polícia Civil, o servidor foi rendido por assaltantes no bairro dos Bancários, onde morava, colocado na mala do próprio carro e levado a uma área deserta da zona sul. No local, foi morto a tiros.

Os ladrões roubaram uma quantia em dinheiro e também um notebook. Amigos chegaram a anunciar o desaparecimento de Bruno por meio de redes sociais e pediram ajuda para localizá-lo. Após fazer buscas, a PM encontrou o carro do jovem com um suspeito no bairro do José Américo e depois foi encontrado o corpo do fiuncionário público em Gramame.


Fonte: G1-Paraíba



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...