terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Número de mulheres estupradas em festa na PB sobe para 6, diz delegada

Sexta vítima revelou abuso nesta terça-feira, explica Cassandra Duarte.
Duas convidadas da festa ocorrida em Queimadas foram assassinadas.

A Polícia Civil de Campina Grande informou nesta terça-feira (14) que subiu para seis o número de mulheres que sofreram violência sexual durante festa ocorrida em Queimadas no domingo, quando duas convidadas foram assassinadas. De acordo com a delegada de Homicídios Cassandra Duarte, apesar do medo, mais uma das mulheres que estava na casa acabou revelando hoje que também foi estuprada pelos homens presos. Com base nos últimos depoimentos, a investigadora disse haver indícios de envolvimento de outros dois homens nos estupros, além dos irmãos que teriam arquitetado todo o plano. As esposas dos supostos mentores teriam sido separadas das vítimas e seriam as únicas não violentadas.

No total, dez pessoas foram detidas suspeitas de envolvimento no crime, entre elas três adolescentes. Os últimos depoimentos são prestados nesta terça-feira. Os interrogatórios começaram por volta das 9h e duram todo o dia. Os primeiros ouvidos foram um adolescente e o adulto preso em Massaranduba no começo da tarde da segunda-feira. Às 11h35 começou o depoimento do primeiro dos dois irmãos que seriam os mentores do crime. Os adultos devem ser transferidos para um presídio local ainda nesta terça-feira. Já os adolescentes serão levados para um abrigo provisório.

Segundo a delegada, seis pessoas foram ouvidas na segunda-feira. Os depoimentos duraram cerca de uma hora cada e, ao fim, todos foram colocados frente a frente e tiveram suas versões confrontadas. A Polícia Civil também apura o envolvimento de integrantes do grupo em uma quadrilha de desmanche de carros.

Estupros foram planejados e roubo foi simulado, diz suspeito
O último suspeito de envolvimento no crime foi detido no município de Massaranduba, no começo da tarde da segunda-feira. Ao chegar à Central de Polícia de Campina Grande, ele deu entrevista à TV Paraíba afirmando que a festa teria sido planejada há 15 dias por um dos proprietários da casa no Centro de Queimadas, onde tudo aconteceu.

O objetivo dos irmãos seria estuprar cinco convidadas. Para isso, eles teriam planejado um 'assalto de fachada' para assustar as mulheres. "Foi uma armação, passaram uns 15 dias armando. Falaram que era só uma brincadeira para fazer um susto. Não ia chegar a esse ponto não", disse.

Segundo a delegada Cassandra Duarte, a recepcionista Michele Domingues da Silva, de 29 anos, e a professora Isabela Pajuçara Frazão Monteiro, de 27, acabaram sendo assassinadas porque reconheceram os homens que as violentavam.

Os dois irmãos suspeitos foram presos quando estavam no velório das vítimas. A mãe de Michele, dona Maria José, disse que ainda está inconformada com o crime contra a filha. "Acho que ainda não me caiu a ficha. Eu vejo ela a todo momento. Ela era tudo para mim”, relatou emocionada.


Fonte: G1 Paraíba



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...