terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Prefeita do Vale teria emitido 13 cheques sem fundos, denuncia vereadores.

Recursos das contas seriam provenientes do governo federal e pontualmente repassados ao município a cada mês, o que não justificaria cheques descobertos.

A prefeita de Piancó, Flávia Serra Galdino (PSD), foi acusada pela bancada de vereadores da oposição no município de passar, entre 2009 e 2011, 13 cheques sem fundos para pagamento de servidores, de serviços médicos e fornecedores, totalizando o valor de R$ 92.273,64.

De acordo com a denúncia, todos os recursos das contas referentes aos cheques sem fundos em questão são provenientes do governo federal e pontualmente repassados ao município a cada mês, não justificando, portanto, os cheques descobertos.

A prefeita, no entanto, assegurou que a situação dos cheques já foi sanada, e atribuiu a denúncia à aproximação das eleições de outubro e à boa aceitação da sua administração em Piancó.

Algumas das contas apontadas pelos oposicionistas são do Fundo Municipal de Saúde e da Saúde Plena. Os quatro parlamentares acreditam estar havendo desvio de recursos públicos no município.

“Em toda história de Piancó, nunca se viu tanta roubalheira”, disse um dos denunciantes, vereador Antônio de Pádua (Pabinha). As denúncias contra a prefeita são assinadas, também, pelo vereador Francisco Ferreira de Sousa (Sousinha), Maria de Fátima Militão (Cotil) e Wagner Leite Brasilino (Waguinho).

Eles denunciaram a suposta irregularidade cometida pela prefeita em vários órgãos de controle e fiscalização: Ministério Público Federal (MPF), Ministério Público Estadual (MPE), Controladoria Geral da União (CGU), Tribunal de Contas da União (TCU) e Polícia Federal (PF).

A documentação apresentada pelos vereadores mostra que todos os cheques sem fundos são do Banco do Brasil, da agência 0634-3, de contas da prefeitura de Piancó.

Segundo o vereador Francisco Ferreira de Sousa, Sousinha, os extratos que mostram os pagamentos com cheques sem fundos foram encontrados nos balancetes mensais da prestação de contas feita pela prefeitura de Piancó ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) e à Câmara Municipal de Piancó.

“E nós pedimos as cópias dos cheques ao Banco do Brasil”, acrescentou Sousinha.

De acordo com o vereador Antônio de Pádua, Pabinha, além dos 13 que foram denunciados, há mais cheques sem fundos emitidos pela prefeitura e outras irregularidades a serem denunciadas. “Todo mês eu estou entrando com dez a quinze ações”, informou o vereador.

Conforme os documentos anexos à denúncia, o maior valor emitido em cheque sem fundos foi de R$ 68.989,95, em favor da Dimex – Distribuidora de Importação de diversos materiais, emitido em 20 de outubro de 2010 e devolvido no dia 22 seguinte.

Os demais cheques tiveram os seguintes valores: R$ 1.784,33, R$ 7.960,00, três cheques no valor de R$ 469,20, outro no valor de R$ 938,40, R$ 5.857,24, R$ 917,58, R$ 1.418,08, R$ 1.035,00, R$ 552,00 e R$ 1.413,46.



Aline Lins - Jornal da Paraíba



Seja o primeiro a comentar!

Comentarios(s):

#