quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Servidor da PMJP é sequestrado e morto a ‘sangue frio’. Crime chocou JP.

Assassino confessou que matou jovem para roubar o carro dele para ser vendido
Sete pessoas foram presas acusadas de assassinar o jovem Bruno Ernesto na madrugada de quarta-feira (8) em Mituaçu, município do Conde. A prisão aconteceu no Bairro Colinas do Sul. Entre os presos estão duas mulheres, conforme informou o Comandante da 5° BPM, tenente coronel Lívio.

Bruno trabalhava no setor de informática da Prefeitura Municipal de João Pessoa. De dentro mala do veículo ele ainda teria telefonado para a mulher informando que teria sido sequestrado.

O servidor público foi seqüestrado por vota das 21h, próximo ao Colégio e Curso Século, no bairro dos Bancários, na Zona Sul de João Pessoa. Bruno foi encontrado dentro da mala do veículo Siena de cor cinza.

Após seis horas, os policiais militares do 5º BPM, comandados pelo Tenente Coronel Lívio, conseguiu chegar aos acusados, que foram levados para a Central de Polícia, em João Pessoa.

Um dos acusados do crime, conhecido como Gladson, confessou o crime e revelou que matou o a vítima para roubar o carro que para vender.

Ele disse que também cometeu o homicídio porque foi obrigado por um comparsa apelidado por “Alcaeda”.

Os policiais só chegaram ao local do crime após encontrar o carro da vítima em uma residência no José Américo em poder de um dos acusados, que foi obrigado a mostrar o local do crime. Bruno foi executado em uma estrada de barro, de difícil acesso.

Durante coletiva na Central de Polícia, o titular da Delegacia de Homicídios, Everaldo Medeiros, disse que um dos criminosos, identificado como José Alexandre Lima, foi considerado pela própria familia como sendo "uma pessoa perigosa". José Everaldo foi acusado de ser o piloto do automóvel da vítima.

Durante entrevista ao Correio da Manhã, uma parente de Bruno, identificada como Silvana, revelou que o Bruno tem parentesco com a família Vital do Rêgo. Ela contou também que a família está indignada e destacou que o jovem era uma pessoa de “bem”, “estremamente alegre” e muito “competente com o que fazia”.

O corpo foi de Bruno deve ser liberado por volta das 12h e o velório deve acontecer na Central de Velório São João Batista.



Fonte: maispb



Seja o primeiro a comentar!

Comentarios(s):

#