quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

UTI do Trauma é inaugurada e número de leitos aumenta

O governador Ricardo Coutinho inaugurou, na manhã desta terça-feira (14), a reforma da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, que teve aumento de 95,8% no número de leitos do setor. Foram investidos aproximadamente R$ 2 milhões na reforma e compra de equipamentos. Na ocasião, Ricardo anunciou a abertura de licitação para construção do Hospital Metropolitano de Santa Rita.

A UTI foi ampliada (de dez, para 18 leitos) e modernizada. Antes da gestão pactuada com a Cruz Vermelha, havia 24 vagas na unidade (dez leitos na unidade adulto, oito na unidade-2 e seis na unidade semi-intensiva); agora, o hospital conta com 18 leitos na unidade adulto, oito na unidade-2, seis na unidade semi-intensiva e oito na unidade do anexo, que fica no Hospital 13 de Maio – além dos leitos de retaguarda, que são quatro no Hospital Flávio Ribeiro Coutinho e três no Hospital Monte Sinai. A unidade dispõe, ao todo, de 47 leitos na UTI.

As vagas em retaguarda para a enfermaria também aumentaram. Havia 20 vagas no Hospital Flávio Ribeiro Coutinho, e hoje são 32 no Hospital Flávio Ribeiro Coutinho, 30 no Hospital Monte Sinai e 50 no Hospital 13 de Maio (a UTI do Hospital 13 de Maio foi inaugurada em janeiro deste ano). "Trabalhamos para que o Trauma ofereça um serviço de excelência ao povo paraibano. Hoje, mais de 98% dos pacientes graves que chegam ao Trauma passam por cirurgia em menos de 60 minutos. A meta estabelecida pelo Governo do Estado era de 80%. Isso favorece a queda da taxa de mortalidade em até 95%”, enfatizou Ricardo.

Entre as novidades da obra está a humanização no atendimento e no tratamento. Além disso, os leitos terão janelas, para melhorar interação dos pacientes com o ambiente externo.

Fila de espera – O hospital realiza, aproximadamente, 500 cirurgias por mês – antes, esse número não ultrapassava 350 procedimentos. Houve aumento, ainda, no número de salas do bloco cirúrgico, que passou de quatro para seis. No dia 1º de janeiro de 2011, quando se iniciou a atual gestão, 212 pacientes aguardavam, há meses, uma cirurgia ortopédica. O Foi quando o Governo do Estado criou duas equipes de cirurgias eletivas para trabalhar de segunda a sábado, realizando cerca de dez cirurgias por dia. Com o trabalho, a fila de espera acabou.

"A ampliação da UTI do Hospital de Trauma foi um dos investimentos mais importantes do Estado para o serviço de alta complexidade. As novas instalações duplicam a capacidade da UTI e modernizam os serviços hospitalares. Esse hospital é uma porta de entrada que garante atendimento cirúrgico em menos de 60 minutos. O investimento traz melhorias e avanços importantes, que almejam a excelência”, disse o titular da Secretaria de Estado da Saúde (SES), Waldson Souza.

Também foram ampliados os serviços das cooperativas médicas. Hoje, já há convênios com a Neurovasc (neurologia, cirurgias vasculares e cirurgias torácicas), Coomit (intensivistas), Coopecir (cirurgias gerais e urologia), Cooped (pediatria) e Coopanest (anestesistas).

Santa Rita – Durante a visita ao Hospital de Trauma, o governador anunciou, para as próximas semanas, a abertura da licitação para a construção do Hospital Metropolitano de Santa Rita. O Hospital está orçado em R$ 60 milhões, sendo R$ 30 milhões do Governo Federal e R$ 30 milhões do Governo do Estado.

Ricardo disse que os recursos estão assegurados e lembrou que propôs à presidente Dilma Rousseff uma contrapartida do Estado de 50%, bem acima do que normalmente é oferecido pelas unidades da federação. "Sabemos da importância desse hospital metropolitano para desafogar o Trauma de João Pessoa e para se tornar uma referência para toda a população da Zona da Mata”, completou.



Fonte: secom/pb



Seja o primeiro a comentar!

Comentarios(s):

#