segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

Vice-prefeito de cidades da Paraíba se preparam para tomar o poder. Um deles no Vale do Piancó

Com o pontapé inicial do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) na Câmara dos Deputados e o agravamento das crises política e econômica, o vice-presidente Michel Temer (PMDB) viu a possibilidade de comandar os destinos do país.

Além de enviar uma carta a Dilma, praticamente oficializando seu rompimento, ele articula nos bastidores o enfrentamento do partido com a petista com vistas ao impedimento.

O “efeito Temer” não chega a ser uma novidade nos municípios da Paraíba e pelo menos 26 vices romperam com os prefeitos.

A diferença é que grande parte deles diz querer “tomar” as prefeituras pelo voto popular, em 2016, sendo como candidatos ou apoiando nomes da oposição.

Em Sousa, no Sertão, o vice-prefeito José Célio (sem partido) está rompido com o prefeito André Gadelha (PMDB) desde as eleições de 2014, quando aderiu à candidatura à reeleição do governador Ricardo Coutinho (PSB), enquanto o peemedebista ficou no palanque do então candidato ao governo, Cássio Cunha Lima (PSDB). José Célio, a priori, pretende disputar a prefeitura contra André. Outra hipótese é apoiar o ex-prefeito Fábio Tyrone (PSB), que tentará voltar ao Poder Executivo em 2016.

Em Nova Olinda, o vice-prefeito jornalista Idácio Souto (PMDB) também rompeu politicamente com o grupo da prefeita Maria do Carmo (PSDB). Idácio acusa a gestora de não cumprir acordos assumidos com ele e anunciou que vai disputar a chefia do Poder Executivo em 2016. Maria do Carmo vai apoiar Diogo Richelle (PSDB).





Fonte Jornal da Paraíba, edição catingueiraonline


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...