terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Agricultores aumentam renda com cultivo de batata-doce no Vale do Piancó

Com mercado promissor devido seu valor nutricional, a produção de batata-doce está crescendo na região do Vale do Piancó como alternativa para a geração de renda de agricultores familiares, seja no sistema de irrigação ou em forma de sequeiro. O Governo do Estado, por meio da Gestão Unificada Emepa/Interpa/Emater (GU), empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca (Sedap), tem estimulado e prestado assistência técnica continuada aos produtores.

Para maiores conhecimentos sobre essa atividade agrícola, a Emater-GU, escritório regional em Itaporanga, apoiou na semana passada o I Festival da Batata-doce em Ibiara, numa promoção da Comunidade Rural Cajazeiras, com a parceria da Prefeitura Municipal, Sebrae e Senar.

A coordenadora da Emater em Itaporanga, Maria de Lourdes Pereira Alves, informou que a finalidade do evento foi expor para a população a importância do cultivo da batata-doce e a influência desse produto na região. A coordenação do evento foi do agricultor Geovani Leite, tendo como destaque a presença do Grupo Moto Missionários Semeadores da Igreja Batista de Ibiara e Boa Ventura, sob a liderança do pastor Edivino Basílio.

Os participantes puderam degustar os sabores dos produtos derivados da batata-doce como bolos, tortas doces e salgados, sopas, picolés, pães, pudim e diversos tipos de doces (trufa, beijinho, brigadeiro). A produção também é comercializada nas feiras livres da região, sendo exportada para outros estados.

No município de Ibiara, onde aconteceu o evento, a batata-doce é cultivada em quase todas as comunidades rurais, constituindo-se na principal fonte de renda dos agricultores familiares, além de se tornar um suprimento alimentar. Existem aproximadamente 110 hectares, sendo explorada por agricultores familiares, plantado em media 1,0 ha com irrigação por aspersão convencional, com uma produtividade media de dez toneladas por hectare, sendo atualmente comercializado ao preço médio de R$ 90,00 a saca de 50 quilos.

Segundo o extensionista Ernane José Costa Diniz, a batata-doce é um produto de baixo índice glicêmico, “ou seja, a sua absorção é lenta, não elevando o nível de açúcar no sangue”, disse. Também conhecida como um dos alimentos mais nutritivos, a batata-doce é rica em vitamina A e C, tem fibras, minerais como magnésio, potássio e ferro. Dependendo da variedade, existem as que possuem vitaminas do completivo B e E.

“Estudos científicos revelam e apontam a batata-doce como a maior fonte de betacaroteno, além de ser um alimento antioxidante”, destacou o técnico.




Fonte Assessoria


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...