quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Asfalto molhado e pneus desgastados podem ter contribuído para tragédia na BR 230 entre Quixaba e Patos

Passados 4 dias do trágico acidente que vitimou sete pessoas na BR 230, no trecho entre as cidades de Quixaba e Patos, onde causou grande comoção no sertão paraibano, bem como em todo o Estado, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) ainda analisa o que teria provocado a colisão entre o veículo Mercedes e o Volkswagen na noite do último domingo, dia 17.

Durante entrevista, o Inspetor M. Silva, da PRF, disse que dois fatores, além de outros que ainda estão sendo investigados, podem ter contribuído para causar o acidente: asfalto molhado, devido à chuva que caía no dia do fato; e condições dos pneus do automóvel Mercedes.

“Esses trabalhos estão sendo feitos pela equipe responsável que fez o atendimento ao acidente e baseado em algumas dúvidas, que ainda pairam sobre o acidente. O pessoal ainda está fazendo conclusões. Não temos nada definitivo para informar nesse momento. Mas um fato é certo, o principal fator que levou a este acidente foi à chuva. Temos que ver porque essa chuva contribui para o aumento do risco de acidente...pneus em mau estado e chuva não combinam”, relatou M. Silva.

Algumas fotos colhidas no dia do acidente mostram que os pneus do Mercedes estavam desgastados. Esse fator pode ter sido crucial para a falta de segurança no momento em que se precisa fazer uma ultrapassagem, curva acentuada, frenagem, dentre outras questões de dirigibilidade. Pneus desgastados também agravam a estabilidade provocando aquaplanagem no asfalto molhado, fato que pode ter ocorrido no dia do acidente trágico.

M. Silva também deu dicas para viagens em períodos de asfalto molhado, tais como: redução da velocidade, faróis ligados mesmo durante o dia, ficar vigilante na questão das condições dos pneus, atenção redobrada, etc.









Fonte Jozivan Antero – Patosonline.com

Informações: Fábio Diniz



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...