segunda-feira, 28 de março de 2016

Agricultores vão colher 24 t de arroz vermelho mesmo com a seca, no Sertão da PB

Agricultores da Zona Rural do município de Santana dos Garrotes, no Sertão paraibano, a 421 km de João Pessoa, estão próximos de iniciar a colheita do arroz vermelho, um dos produtos que dão destaque e classificam alguns municípios do Vale do Piancó como região do arroz vermelho na Paraíba. Uma das propriedades produtoras tem área estimada de sete hectares, aproximadamente sete campos de futebol, e deve colher cerca de 24 toneladas do grão.

Segundo o agricultor Jaelson Araújo que, junto com outros nove irmãos, possui um sítio com plantação de arroz vermelho, a cultura faz parte da história da família e ajuda na renda anual.


“Eu tenho 48 anos e desde que me lembro nós plantamos o arroz vermelho. Minha mãe e meu pai, muito antes de eu e meus irmãos nascermos, já plantavam o arroz. Então é uma cultura que há mais de 60 anos traz renda para nossa família e para moradores de diversas cidades aqui da região”, contou Jaelson.

Segundo o agricultor, a preparação da terra para receber as sementes do arroz vermelho começou em dezembro, tanto em Santana dos Garrotes quanto em Serra Branca, Aroeiras e Cabaceiras, que são outras cidades produtoras do grão.

Durante dois meses, o agricultor contou que ele e seus irmãos foram se revezando no cuidado da plantação, utilizando água de poço da propriedade para garantir a irrigação em tempos de estiagem.

“A irrigação nós estamos fazendo através de três poços amazonas, que são poços grandes. Eles possuem vazão de 30 mil litros por hora e ajudam bastante na irrigação das plantas, já que a inconstância do tempo não garante água todo dia”, contou Jaelson Araújo.

Neste mês de março, a plantação do arroz vermelho chegou a um dos estágios principais para o desenvolvimento final. De acordo com Jaelson, diversas plantas já atingiram a marca de 1,5 metros de altura e os grãos estão em ótimo estado.

A previsão é de que a colheita do arroz vermelho aconteça entre o fim do mês de abril e início do mês de maio. Para o trabalho, os irmãos estão utilizando máquinas manuais, que auxiliam a colheita e melhoram os resultados.

“Antes nós fazíamos todo o trabalho manualmente, arrancando a planta e isso demorava muito. Agora estamos utilizando máquinas, que mesmo sendo manuais melhoram muito os resultados da colheita e diminuem o tempo de trabalho” contou o agricultor.

Após a colheita, o arroz vermelho é vendido para cidades vizinhas e ajuda na renda das famílias. A importância da cultura é histórica na região, mas, para Jaelson a produção deveria receber mais apoio.

“O arroz vermelho plantado aqui na região é de primeira, muito bom e ele é maior do que o arroz tradicional. Não chegamos a lucrar muito, mas ajuda bastante na nossa renda durante o ano. O arroz vermelho faz o sustento de muitas famílias aqui da nossa região, mas ainda não temos um bom apoio para que possamos desenvolver cada vez mais a cultura e obter mais lucro”, afirmou o agricultor.





Fonte Por Halan Azevedo


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...