quinta-feira, 3 de março de 2016

Polícia Civíl explica prisões na cidade de Nova Olinda

De acordo com o Delegado da 17ª Delegacia Seccional de Polícia Civil da cidade Itaporanga (PB), A Polícia Militar levou até a delegacia no domingo (27/02) cinco conduzidos entre prisões e apreensões, porém, em matéria divulgada na imprensa regional, afirmavam que todos eram envolvidos, quando, segundo ele, apenas duas apreensões estavam corretas.

“Eles não são uma associação criminosa e os fatos foram divididos em três situações: Os maiores, Francisco Silvestre da Silva (Neném Prego) e José Jacson Moreira da Silva (Jacobino) foram acusados de furtar uma motocicleta, porém a vítima no dia seguinte esclareceu que Jacobino estava bebendo com ele (vítima) e sem sua autorização saiu em sua moto devolvendo-a as 16h. Neném Prego, apenas pegou carona com Jacobino. Portanto, esse primeiro caso se trata de furto de uso, fato atípico”, comentou Dr. Renato.

O Delegado explica que a segunda situação envolveu os menores Jefferson Endelly Rosado da Silva e Wagner Jânio Rodrigues da Silva, que segundo ele, realmente furtaram uma outra motocicleta e assim foi lavrado o auto de apreensão em flagrante.

“Após conclusão do procedimento foram liberados e entregues aos pais. Lamentável, nossa lei estimula os menores a continuarem reiteradamente infringindo”, lamentou.

A terceira e última situação se deu com o maior, Francisco Serafim Rocha da Silva (Tico de Antonio Preto) e Jefferson Endelly Rosado da Silva, responsáveis pelo furto da Escola Municipal Genésio Pinto Ramalho, ocorrido em 27-01-2016.

“Neste terceiro caso, não havia flagrante e em razão disso foram interrogados e liberados. Os casos por terem ocorrido em Nova Olinda, foram remetidos ao delegado responsável, pois respondo como Autoridade plantonista”, finalizou.

A diretora Escola, Maria Vilany Izidro, se deslocou até a Delegacia nesta terça-feira (1º) para receber os objetos furtados. (foto acima)




Fonte PBAGORA


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...