terça-feira, 8 de março de 2016

Polícia prende jornalista patoense por fraudes relacionadas a precatórios judiciais no TJPB

A Polícia Civil da Paraíba, através da Delegacia de Defraudações e Falsificações de João Pessoa- DDF prendeu na manhã de hoje, dia 08, o jornalista e radialista Rociberg Leandro Lacerda, 51 anos de idade, em , em cumprimento de mandado de prisão preventiva expedido pela 6ª Vara Criminal de João Pessoa, em razão das investigações em tramitação na DDF.

Rociberg foi preso em sua residência, um prédio de luxo situado no bairro de Intermares, Cabedelo/PB, sem esboçar nenhum tipo de reação. Com o suspeito foi apreendido um veículo de luxo, BMW 320, avaliado em R$ 150.000,00, utilizado pelo suspeito, mas registrado em nome de outra pessoa, veículo este com pendências tributárias.

Rociberg é investigado pela DDF desde o ano de 2012 por fraudes relacionadas a “esquemas” em precatórios judiciais. O suspeito informava ter contatos importantes e influência junto ao TJPB, de maneira que conseguiria agilizar a tramitação de diversos processos judiciais e a liberação de precatórios, cobrando uma “comissão” por seus serviços.

As investigações comprovaram, ainda, que Rociberg agiu de maneira fraudulenta, recebendo R$ 85.000,00 em sua conta pessoal, para supostamente “agilizar” um processo judicial que tramitava no TJPB. No entanto, o suspeito recebeu os valores diretamente da vítima, através de transferência bancária e posteriormente, simplesmente não realizou nenhum serviço, apropriando-se indevidamente dos valores recebidos e negando-se a devolver os valores à vítima.

Segundo as informações da vítima, Rociberg, apesar de jornalista e radialista, não tem nenhum emprego formal e atua como lobista, ou seja, intermediando contatos junto a advogados e junto à justiça, frequentando sempre os melhores restaurantes de João Pessoa e sempre com veículos de luxo, registrados em nome de terceiros. existem informações, ainda, de que Rociberg teria lesado diversas outras pessoas e que estas não comunicaram os fatos por temerem a sua pessoa, uma vez que o mesmo informa que tem diversos contatos e que nunca responderá pelas fraudes praticadas. além da reiteração criminosa e coação de vítimas e testemunhas, o suspeito não possui endereço fixo em João Pessoa, residindo em Brasília/DF, permanecendo em João Pessoa apenas por ocasião de suas negociações.

Não bastasse a apropriação indevida investigada, Rociberg chegou ao ponto de ameaçar a vítima de morte, como comprovado através de ocorrências registradas pela vítima em diversas delegacias, com objetivo de não ser responsabilizado pelas fraudes praticadas.

Além da ameaça, o acusado chegou a agredir a vítima fisicamente, em agosto de 2015, dentro de um shopping de João Pessoa, local bastante frequentado pelo suspeito e utilizado como seu escritório, para celebrar suas negociações. Destacamos que a vítima é um senhor, de mais de setenta anos de idade, que praticamente passou a não sair mais de casa após a agressão física sofrida.

Rociberg foi encaminhado diretamente ao Presídio do Róger, à disposição da 6ª Vara Criminal, por não ter curso Superior.

As investigações da DDF continuarão, com o objetivo de comprovar a participação dos outros suspeitos e de identificar outros crimes que possam ter sido praticados.

A DDF orienta a população que não contrate estes tipos de serviço e que sempre procure resolver suas questões judiciais de maneira lícita, contratando advogados e acionando a justiça da maneira legal. Quaisquer outras vítimas de Rociberg poderão comparecer à DDF para noticiar os fatos. A delegacia fica situada na Central de Polícia Civil – Geisel e funciona em horário de expediente – segunda a sexta feira.

Fonte Assessoria/PC


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...