sexta-feira, 11 de março de 2016

Professora é presa suspeita de permitir sexo e drogas entre menores, na PB

Uma professora de 52 anos de idade e que leciona em uma escola pública do município do Conde, na Grande João Pessoa, foi presa, no início da tarde desta sexta-feira (11), suspeita de permitir que crianças e adolescentes, entre os 12 e 17 anos, praticassem atos sexuais na casa dela, além de promover o consumo de drogas entre eles. Segundo a polícia, as práticas sexuais eram incentivadas pela professora e aconteciam com alunos da escola onde ela trabalhava. A alegação da suspeita é de que os atos faziam parte do trabalho de uma ONG que ela gerenciava.

De acordo com o delegado Luiz Eduardo, da Polícia Civil no Conde, a professora foi presa a partir de um mandato de prisão, além de busca e apreensão de objetos da casa dela.

A ação da polícia aconteceu no fim da manhã desta sexta-feira e encontrou diversos preservativos usados espalhados em cômodos da casa da professora, além de materiais que eram utilizados pela professora para ensinar as crianças e adolescente a colocarem os preservativos.

“Cumprimos os mandatos de busca, apreensão e de prisão. Na casa dela encontramos diversos objetos utilizados nas práticas sexuais dos jovens, além de drogas. Inicialmente ela negou, mas depois afirmou que trazia os jovens para a casa dela para que eles fizessem parte de um trabalho de uma ONG chamada Puro Amor, que seria gerenciada por ela, e que tinha a intenção de orientar sexualmente as crianças e os jovens”, contou o delegado.

Ainda segundo o delegado, além dos materiais apreendidos, depoimentos das crianças e dos adolescentes confirmam a prática sexual na casa da professora. Porém, ficou constatado que a professora incentivava o ato, mas não participava deles.

“Na investigação não encontramos provas, tanto em depoimentos como na casa, de que a professora participava ativamente da prática sexual. O que temos de concreto é que ela incentivava os jovens. Também temos relatos de meninas que afirmaram ter perdido a virgindade durante ato sexual na casa da professora”, concluiu o delegado.

A professora foi encaminhada para um presídio feminino de João Pessoa, onde deve ficar em uma cela especial, já que possui curso superior.

Fonte Por Halan Azevedo


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...