domingo, 3 de abril de 2016

Justiça determina exumação do corpo de polícial morto em treinamento

O corpo do cabo da Polícia Militar Heide Carlos Gomes Prazeres, 35 anos, será exumado por determinação da Justiça. O policial morreu após passar mal durante um treinamento do curso de formação do Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE).

A exumação do corpo foi determinada pelo juiz Antônio Carneiro de Paiva Júnior e comunicada a Secretaria de Segurança do Estado neste último sábado (2). De acordo com o magistrado, o objetivo é que apurar melhor o caso, a instauração de um inquérito e ainda que uma perícia seja feita pelo Departamento de Medicina Legal.

Segundo a decisão do juiz Antônio Carneiro o prazo para cumprimento da decisão é de 48h. O curso do GATE também teve que ser suspenso. O não cumprimento da decisão dentro do prazo implica em multa diária de R$ 1 mil/dia para a Secretaria de Segurança do estado. O juiz justificou sua decisão diante dos indícios de grave risco aos participantes do curso, com necessidade de se regular a integridade dos participantes e a regularidade da capacitação.

Durante o treinamento, outros dois policiais também passaram mal e foram levados ao hospital, assim como o cabo Heide, no entanto, só o cabo não sobreviveu. De acordo com a Polícia Militar, os policiais passaram mal após uma caminhada de 4km na manhã da última segunda-feira(28). O cabo Heide teve uma paralisia nos rins, seguida de uma parada cardiorrespiratória. O MP foi sepultado na quarta-feira (30).






Fonte PB Agora


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...