quinta-feira, 28 de julho de 2016

'Jegues elétricos'vão reforçar as campanhas eleitorais na Paraíba

A minirreforma eleitoral criou um quadro, no mínimo, curioso para a disputa deste ano, destinada à escolha de prefeitos, vice-prefeitos e vereadores. Em meio a todas as discussões sobre o respeito aos animais e aos problemas gerados pela tração animal nas ruas de João Pessoa, por exemplo, a nova legislação decidiu liberar o uso de “carros de som” movidos por tração animal. Uma confusão danada que nem os juízes eleitorais estão certos ainda de todos os detalhes.

O fato, alertado pela juíza da propaganda eleitoral de rua de Campina Grande, Adriana Lóssio, é que os veículos terão que passar pelo Detran e os equipamentos de som terão que ser liberados pelos órgãos ambientais. A emenda que incluiu essa possibilidade na minirreforma foi de um paraibano, o deputado federal Efraim Filho (DEM). Este ano será a primeira vez que a regra passa a valer para esse tipo de atuação.

O tráfego de veículos com tração animal chegou a ser proibido neste ano por meio de legislação aprovada na Câmara Municipal da capital. A proposta foi do vereador Bruno Farias (PPS), que depois acabou concordando em retardar o início da vigência da legislação para que os carroceiros pudessem ser inseridos em programas de capacitação e microcréditos da prefeitura para comprar veículos destinados ao transporte de pequenas cargas.

Então, só alertando que se você, caro leitor, que por um acaso se deparar com um jegue puxando equipamentos de som durante a campanha eleitoral, saiba que a prática é permitida. Vai ser condenada por ambientalistas, mas é legal. Desde que respeitada a potência máxima dos equipamentos de som de 10 mil watts e o limite sonoro de 80 decibéis medidos a sete metros do veículo, estará tudo ok.




Fonte Jornal da Paraíba


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...