sábado, 27 de agosto de 2016

TSE lança aplicativo para eleitor denunciar irregularidades nas eleições na PB

Após dez dias do início da campanha eleitoral de prefeitos e vereadores, o aplicativo Pardal, lançado no último dia 16, pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para facilitar a denúncia de irregularidades nas eleições deste ano, está habilitado apenas em cinco estados: Alagoas, Paraíba e Piauí, no Nordeste, Tocantins, no Norte, e Espírito Santo, no Sudeste. Segundo o TSE, é responsabilidade dos Tribunais Regionais Eleitorais (TRE) alimentar o sistema com informações e habilitar o aplicativo. No entanto, o tribunal admite que alguns estados podem não fazê-lo a tempo de ser utilizado neste pleito.

O aplicativo Sistema Pardal, que permite em um rápido procedimento o envio de denúncias à Justiça Eleitoral, foi apresentado pelo Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) nesta quinta-feira (25). A ferramenta pode ser baixada em qualquer celular com sistema operacional Android ou IOS.

BAIXE AQUI O APLICATIVO

“Nosso objetivo é facilitar a fiscalização da população, que antes esbarrava na burocracia e nas exigências documentais para agir”, afirmou o presidente do TRE-PB, desembargador José Aurélio da Cruz. Até esta quinta-feira, o Pardal já estava disponível em onze estados, dentre eles a Paraíba, que foi um dos responsável pelo aperfeiçoamento do aplicativo.

Por meio do Pardal, é possível enviar fotos, vídeos e relatos de ações que o cidadão considere irregular, por parte de partidos, cabos eleitorais e candidatos a prefeito ou a vereador. Além de propaganda eleitoral irregular, também é possível denunciar possíveis práticas de compra de votos, uso da máquina pública, crimes eleitorais, doações e gastos eleitorais, entre outros.

As denúncias vão ser primeiramente recebidas pela Ouvidoria do TRE-PB, que vai ficar responsável pela filtragem do material e distribuição aos promotores eleitorais competentes para o caso. Ao receber o material, vai caber ao Ministério Público Eleitoral do Estado avaliar se deve ser instaurado um procedimento investigatório. O Ministério Público Federal da Paraíba vai ter acesso a interface do sistema para também acompanhar as denúncias e tomar as medidas cabíveis.

Como usar
No primeiro acesso, o cidadão configura o aplicativo, informando o estado e o município em que deseja apresentar a denúncia. O coordenador das eleições, Fábio Falcão, destacou que além do nome, umas das mudanças do Pardal é que o denunciante tem que informar também o CPF. A ideia é evitar o anonimato de denúncias inundadas.

Fonte agencia brasil


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...