quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Atirador que matou candidato cobrava pagamento de prefeitura

Autor do atentado em Itumbiara, no sul goiano, Gilberto Ferreira do Amaral, de 53 anos, era funcionário da prefeitura há 15 anos. Ele entrou com um processo na Justiça contra administração do município entre 2009 e 2013 cobrando o pagamento de horas extras. Neste período, o prefeito era José Gomes da Rocha (PTB), conhecido como Zé Gomes, que morreu no ataque.

O juiz responsável por julgar o processo determinou o bloqueio de dinheiro nas contas da prefeitura para pagar o funcionário. O Tribunal de Justiça de Goiás não informou o valor da ação, mas ela pode chegar a R$ 12 mil.

O atentado aconteceu durante uma carreta na quarta-feira (29). Além de Zé Gomes, morreu no ataque o cabo da PM Vanilson João Pereira, de 36 anos, que fazia a segurança das autoridades presentes na carreata.

A ação ainda deixou ferido o vice-governador de Goiás, José Eliton Júnior, de 44 anos, e o advogado da Prefeitura de Itumbiara, Célio Rezende, de 62 anos. O atirador foi morto por seguranças do governo.

Imagens mostram o tumulto e barulho de tiros no momento do atentado. Um vídeo também flagrou o atirador durante os disparos.

O corpo de Gilberto foi levado de Itumbiara, para o Instituto Médico Legal (IML) de Goiânia. O órgão afirmou que a unidade da capital foi escolhida para fazer as análises porque está mais preparada para realizar os exames necessários. Até o início da tarde desta-quinta (29), o corpo não havia sido liberado.

Vizinhos, que não querem ser identificados, contam que Gilberto era uma pessoa tranquila. “Era uma pessoa normal, não aparentava nada de diferente”, disse um dos moradores.

Situação do vice-governador
O vice-governador e o advogado foram transferidos para o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol), em Goiânia. A unidade de saúde informou nesta manhã, que José Eliton e Célio Rezende estão na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Segundo o hospital, o quadro deles é regular. Eles passaram por exames e estão conscientes.

O ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, chegou a Goiânia, no fim da manhã, para visitar o vice-governador de Goiás. Ele repudiou o atentado e destacou que a Polícia Federal vai ajudar na apuração do caso. O ministro ficou cerca de uma hora no hospital.

José Eliton, que também é secretário de Segurança Pública do estado, estava como governador em exercício, já que o governador Marconi Perillo (PSDB) viajou no último dia 19 deste mês para uma missão comercial nos Estados Unidos.
A Assessoria da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária de Goiás informou que o retorno de Marconi Perillo a Goiás estava previsto para a próxima sexta-feira (30). No entanto, devido ao atentado, ele antecipou a volta e deve chegar a Goiânia nesta quinta-feira, mas o horário não está definido.

Enquanto Perillo não retorna a Goiás, o presidente da Assembleia Legistaltiva, Hélio de Sousa (PSDB), é o governador em exercício.



Fonte G1


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...