sábado, 10 de setembro de 2016

Vice toma posse como prefeito em Patos, na PB, e anuncia exonerações

Lenildo Morais disse que vai apurar irregularidades da gestão anterior.
Francisca Motta foi afastada cautelarmente do cargo após operação da PF

Lenildo Morais (PT) tomou posse como prefeito de Patos, cidade do Sertão da Paraíba, na tarde desta sexta-feira (9), após o afastamento de Francisca Motta (PMDB). As primeiras medidas anunciadas por ele foram exonerar todos os secretários municipais e instaurar uma sindicância para apurar irregularidades na gestão anterior.

Francista Motta foi afastada cautelarmente do cargo após a deflagração da operação “Veiculação”, realizada pela Polícia Federal na manhã desta sexta-feira (9). São investigadas irregularidades em licitações e contratos públicos realizados pelas prefeituras de Patos, Emas e São José de Espinharas. As fraudes investigadas envolvem mais de R$ 11 milhões em recursos. Lenildo Morais era o vice-prefeito de Patos, mas tinha rompido politamente com a prefeita há alguns meses. Ele ainda é candidato à Prefeitura nas eleições 2016.

“Com o afastamento da prefeita e nossa consequente posse por decisão da Justiça Federal, conclamamos todos os patoenses de todas as correntes políticas da oposição e mais os movimentos sociais para um grande desafio de reconstruir a cidade em novas bases éticas e administrativas. Os próximos meses serão decisivos para os novos rumos da cidade que não pode ficar prisioneira de métodos administrativos arcaicos que tratam os recursos públicos ao arrepio da lei”, disse o novo prefeito em nota.

Operação 'Veiculação'

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), foram expedidos mandados de prisão preventiva e temporários em desfavor de cinco pessoas. Do total de mandados de prisão cumpridos na operação, dois são contra prefeitos - Renê Caroca, de São José de Espinharas, e Segundo Madruga, de Emas -, dois são contra pessoas ligadas a uma empresa sediada no Recife e um é contra a chefe de gabinete de uma prefeitura do Sertão. Os dois prefeitos alvos da operação foram afastados, assim como a prefeita de Patos, Francisca Motta.

Os mandados da operação estão sendo cumpridos nas prefeituras das cidades do Sertão da Paraíba, em uma empresa localizada em Recife, capital pernambucana, e nas residências de seis pessoas investigadas em Recife, João Pessoa, Cabedelo e Patos. Na capital pernambucana, também estão sendo quatro de busca e apreensão. Todos os mandados foram expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5).

Ainda de acordo com o MPF, as pessoas investigadas devem responder pelos crimes de fraude em licitação, desvio de recursos públicos, lavagem de dinheiro, entre outros crimes. As câmaras municipais vão ser oficiadas da decisão, para dar posse aos substitutos legais.

Fonte Do G1 PB



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...