terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Parceria permite agilizar transposição do Rio São Francisco na Paraíba

Uma parceria vai permitir que as águas do Rio São Francisco cheguem com mais agilidade à Paraíba, por meio da transposição. O Ministério da Integração Nacional e o Governo de São Paulo fecharam, nesta segunda-feira (26), um acordo para o empréstimo de quatro conjuntos de motobombas e outros equipamentos da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) para o Projeto de Integração do Rio São Francisco. Dessa forma, vai ser possível antecipar em até 25 dias a chegada das águas do São Francisco aos estados da Paraíba e de Pernambuco.

Os equipamentos vão acelerar a passagem da água pelas estruturas do eixo Leste do projeto e permitir que a região de Campina Grande - uma das mais atingidas pela seca que já dura cinco anos - seja beneficiada no começo de 2017.

“O objetivo é garantir a chegada da água ao destino final do Eixo Leste e assim atender o quanto antes a população que hoje sofre com a estiagem em Pernambuco e na Paraíba”, disse o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, na solenidade de assinatura do Termo de Cessão de Uso Não Oneroso dos equipamentos da Sabesp, ocorrido no Palácio dos Bandeirantes, na capital paulista.

O governo federal vai ficar responsável pelas despesas de transporte e seguro dos equipamentos durante o período de uso, previsto para 120 dias, com possibilidade de prorrogação. Não vai haver qualquer custo aos estados beneficiados.

Cada conjunto de bombas flutuantes tem a capacidade de bombear até 2 mil litros de água bruta por segundo. Elas foram utilizadas para captação das reservas técnicas do Sistema Cantareira durante a crise hídrica no Estado de São Paulo. “Compramos superbombas, que custaram perto de R$ 20 milhões para poder ter um bombeamento eficaz e utilizar as águas da reserva técnica [volume morto]. Como não estamos mais utilizando [esses equipamentos] e o Nordeste passa por uma seca que é a maior do século, a Sabesp está cedendo essas bombas, que vão ajudar com que [as águas] do rio São Francisco cheguem um mês antes no agreste pernambucano e na Paraíba”, disse o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin.

Abastecimento antecipado

Os conjuntos de motobombas serão levados até o canteiro de obras do projeto em Floresta, em Pernambuco, onde vão elevar as águas do São Francisco para abastecer o reservatório de Mandantes, no mesmo município. Esse procedimento deve encurtar em até 25 dias a chegada das águas ao município de Monteiro, primeira cidade paraibana a ser beneficiada. De Monteiro, as águas seguirão pelo leito do Rio Paraíba até Campina Grande.

O Projeto de Integração do Rio São Francisco, que atualmente apresenta 90% de conclusão, deve beneficiar 12 milhões de pessoas em 390 localidades nos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte, e ainda as 294 comunidades rurais às margens dos canais. Quando concluídos, os Eixos Norte e Leste captarão a água do Rio São Francisco, que percorrerá 477 quilômetros de canais, abastecendo adutoras e ramais que irão perenizar rios e açudes e beneficiar vários municípios.





Fonte G1 PARAIBA


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...