domingo, 26 de fevereiro de 2017

Preso suspeito de matar homossexual a pedradas em Areia

Na tarde deste domingo (26), a Polícia Militar da Paraíba prendeu um jovem de 22 anos acusado de participar da morte de uma homossexual, na madrugada de hoje na cidade de Areia, Brejo paraibano, a 130 km de João Pessoa. O suspeito confessou que presenciou o assassinato, mas apontou um jovem de 24 anos como autor efetivo do crime.

De acordo com a PM, o rapaz disse que a vítima teria se insinuado para o outro suspeito, que não gostou do assédio e agrediu a transexual até a morte. Para os policiais, trata-se de um crime com motivação homofóbica e a morte teve apoio do suspeito preso.

O outro jovem de 24 anos, que seria o autor efetivo do crime já foi identificado pela polícia, mas ainda não foi preso. A polícia já iniciou diligências.


ENTENDA:

Homossexual é apedrejado até a morte na PB

O período carnavalesco começou violento em cidades paraibanas como Areia, Esperança e Boqueirão. Desse sábado (25) até a madrugada de hoje, a Polícia Militar registrou três assassinatos nas localidades, dentre eles de um jovem homossexual que foi morto a chutes e pedradas em frente ao portão do mercado público na cidade de Areia, no Brejo paraibano.

De acordo com as primeiras informações, a vítima se chamava Damião e morava em Alagoa Grande.

Em Esperança, às 14h50 do sábado, próximo a Escola Padrão, o adolescente Edvaldo Clementino dos Santos, de 17 anos, foi morto a tiros. Ele foi socorrido por familiares para o hospital, porém não resistiu.

Já em Boqueirão, na Praça do Bairro Novo, também no sábado, às 23h, o mototaxista Jeans Carlos da Silva, 29 anos, foi baleado e socorrido pelo Samu para o Hospital de Trauma em Campina Grande onde acabou morrendo. O rapaz morava no Bairro Malvinas, também em Boqueirão. Dois desconhecidos em duas motos efetuaram os tiros que atingiram o pescoço, o tórax, o ombro e rosto da vítima.

A Polícia Militar realiza rondas pela região, mas até o início da manhã deste domingo (26) nenhum suspeito tinha sido localizado. Policiais pedem que qualquer informação a respeito do crime seja informada pelo Disque-denúncia - 197.


Fonte CLICKPB


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...