terça-feira, 18 de julho de 2017

Vereador que matou cobra cascavel no dente recebe alta e volta para casa

O anedotário popular nordestino é cheio de histórias sobre pessoas que decidem morder a cobra ao ser picado por ela. Na vida real, no entanto, estes casos não são facilmente encontrados. Quer dizer, não eram. Nesta segunda-feira (17), o vereador Álvaro Teixeira (PSB), da pequena cidade de Juru, localizada a 400 quilômetros de João Pessoa, teve alta médica após transformar o dito popular em realidade. Ele, acreditem, foi internado após ser picado por uma cascavel e ter revidado o ataque com uma mordida fatal no réptil. O fato aconteceu na quinta-feira (13) da semana passada e virou o assunto central da cidade. Todos falam com perplexidade sobre o tema. A desconfiança foi vivida por ele até quando procurou atendimento médico.

Bem, mas vamos contar a história do início. Álvaro Teixeira tem 36 anos e se divide entre a atividade parlamentar, o trabalho como agente penitenciário e na administração de uma pequena propriedade, localizada a cinco quilômetros da cidade. Na última quinta-feira o vereador foi cortar palma para alimentar os animais. Neste dia, ele reforça, não usou botar. Foi para a roça de calça e chinelos. Enquanto trabalhava, sentiu uma picada na perna. Quando olhou, viu a cobra. Sem pensar duas vezes, ele agarrou a cascavel e deu uma mordida nela, logo abaixo da cabeça. “Fiquei com muita raiva na hora, foi instinto mesmo”, justificou, garantindo que a cobra morreu na hora.

“Peguei ela (a cobra) e me dirigi ao carro e fui diretamente para o hospital. Chegando lá, disse que fui mordido por uma cascavel. Me disseram “não foi não, você nem está marcado”. Aí eu fui no carro pegar ela. Quando eles me viram, foram logo ligando para Patos e Campina Grande e só tinha o soro (antiofídico) em Campina Grande”, conta Teixeira. Ainda sem sentir os efeitos da picada, ele disse que seguiu acompanhado da mulher e com o motorista da ambulância. Campina Grande fica a 267 quilômetros da cidade. Ele conta que até chegar em Taperoá, que fica a 146 quilômetros de Juru, achava que conseguiria chegar ao destino sem maiores problemas, mas começou a vomitar.


“A minha visão foi ficando embaçada. Então, paramos no hospital. Lá eles aplicaram o soro normal mesmo. Depois disso, fomos para Campina Grande. Tomei mais dez soros e meu organismo ainda continuava prejudicado. Então tomei mais cinco soros. Aí tive alta ontem”, disse. Em casa desde esta segunda-feira, Álvaro Teixeira ri do ocorrido. Diz que todos reagiram com espanto ao saber da história. “Como é um animal muito repugnante, quando as pessoas veem que é uma cascavel, correm, desmaiam. Eu não, porque eu sou uma pessoa do meio rural”, pontua o vereador, que se encontra de licença médica.

Ao ser perguntado sobre o que fez com a cobra após atacá-la, ele ressalta que colocou o réptil no congelador. “Ninguém ia acreditar em mim se tivesse jogado fora”, enfatiza. Os trabalhos no Legislativo serão retomados na primeira quinzena de agosto. São duas sessões por mês, mas, segundo ele, sempre há sessões extraordinárias. “Acaba sendo sete por semana”, disse. Não custa dizer aos leitores do blog para não tentarem isso em casa.







Fonte Blog Suetoni Souto Maior


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...