quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Militar que matou a mulher em Itaporanga não aceitava a separação

Um policial militar lotado no 13° BPM, em Itaporanga, é acusado de ter matado a esposa, Jaqueline Fabrícia Araújo, 30 anos, a tiros, nesta quinta-feira, 25, na casa dela.

O acusado, 1° Sargento Damião Soares Gomes fugiu com destino ignorado após os disparos.

O delegado de Polícia Civil responsável pela investigação do caso, Gleibson Fernandes, por telefone, afirmou ao portal patosverdade que já iniciou os primeiros levantamentos, tendo em vista que o motivo do crime foi ciúmes, uma vez que o casal estava separado há seis dias.

“Eles estavam se separando, ele não aceitava a separação por parte dela, estavam separados há seis dias e hoje ele foi até a casa dela onde no meio de uma discussão ele veio a tirar a vida dela”, explicou o delegado.

O corpo de Jaqueline foi encaminhado ao IML de Patos para perícia. As testemunhas informaram ao delegado que chegaram a ouvir dois disparos.

“O corpo dela vai ser encaminhado para o IML de Patos porque como se trata de morte violenta é necessário que seja feita a perícia pela perícia oficial”, disse.

A discussão entre o casal foi ouvida pela vizinhança. De acordo com testemunhas, a mulher pedia para que o acusado parasse e após isso, ouviu os disparos.

“Quando abriu-se a porta, ele viu a mulher já caída no chão e o policial militar fugindo em direção ignorada”, afirmou Gleibson.
Ainda segundo o delegado, Damião Soares Gomes já respondeu por crime de violência doméstica no ano de 2009, quando ele agrediu a primeira esposa.

Jaqueline Fabrícia chegou a ser ocorrida com vida para o Hospital Distrital de Itaporanga e em seguida para o Hospital Regional de Patos, mas, não resistiu aos ferimentos e morreu.







Fonte Acilene Candeia – Patos Verdade


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...