sexta-feira, 16 de março de 2018

Ativistas protocolam pedido para Câmara investigar morte de animais em Igaracy

Ativistas da Organização Não Governamental (ONG) Anjos da Proteção Animal (APA) apresentaram na quinta-feira (15) um documento na Câmara Municipal de Igaracy, no Sertão, para que os parlamentares investiguem se o prefeito da cidade, José Carneiro Almeida, sabia da matança de pelo menos 31 cães. A ação foi determinada e executada pelo secretário de Saúde, José Carlos Maia. O caso aconteceu no início deste mês e está sob investigação pela Polícia Civil, Ministério Público da Paraíba (MPPB) e o Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV).

O pedido de investigação foi protocolado pela ativista Stephanie Rodrigues, representante da APA, que atua em Fortaleza, no Ceará. “O que aconteceu em Igaracy foi uma chacina de animais e isso é muito grave. Esse caso precisa ser esclarecido e os responsáveis devem ser responsabilizados, o fato do prefeito não saber é muito estranho e queremos que isso seja realmente investigado. Eu faço parte de um grupo de ativistas que atua em todo país e por morar mais próximo do estado da Paraíba fui escolhida para registrar o documento no legislativo da cidade”, disse.

Jurídico vai analisar pedido

O presidente da Câmara Municipal de Igaracy, o vereador Geraldo Antas, confirmou o recebimento do documento que pede a investigação do prefeito no caso e disse que o pedido foi encaminhado para o setor jurídico analisar. “O documento será analisado pelo departamento jurídico, mas ainda não existe nenhuma definição pelo legislativo ainda”, disse.

Geraldo Antas informou também que a audiência pública solicitada pela OAB-PB deve ser realizada pela Câmara Municipal até o dia 5 de abril. “Estamos verificando a disponibilidade das autoridades, porque não será uma audiência comum em questão do caso, mas até o dia 5 o legislativo deve realizar essa audiência”, concluiu.

A reportagem do Jornal da Paraíba tentou contato com o prefeito de Igaracy, José Carneiro Almeida, mas nenhuma das chamadas foram atendidas.

Denunciante participou de CPI

Stephanie Rodrigues participou como testemunha denunciando casos de maus-tratos de animais no país, durante o trabalho da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Maus-Tratos a Animais, instalada na Câmara Federal no ano de 2016. “Eu trabalho há 20 anos denunciando casos contra animais e não é uma luta fácil. Na época que participei como testemunha no processo da CPI, em Brasília, presenciei muitos absurdos em denúncias e o trabalho foi importante porque provocou mudanças na legislação. A luta é permanente em defesa dos animais e o objetivo do pedido apresentado na Câmara de Igaracy é para que a lei seja cumprida com rigor. O documento foi protocolado em nome da APA, mas tem o apoio e assinatura de ativistas de todo país”, ressaltou.

Ainda de acordo com a ativista, uma cópia do documento também foi enviada para o Ministério Público da Paraíba. Além do documento apresentado por Stephanie Rodrigues, a Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB) protocolou um pedido de audiência pública para tratar o caso na Câmara Municipal. O documento foi apresentado na segunda-feira (12).
Matança de animais

O caso aconteceu no dia 3 de março, após a Prefeitura recolher vários animais em um veículo e depois leva-los para um prédio, onde foram mortos.

O secretário de Saúde, José Carlos Maia, justificou que os animais estavam abandonados na rua e apresentavam sinais de leishmania e outras doenças, causando riscos de infecção para saúde humana. Ele disse que o sacrifício foi feito através da eutanásia, processo que gera a morte dos animais sem sofrimento a partir da aplicação de medicamentos. O caso é investigado pela Polícia Civil sob a suspeita que os cães foram mortos de forma cruel.






Fonte EPITÁCIO GERMANO - JORNAL DA PARAIBA


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...