sexta-feira, 27 de abril de 2018

Com 978 casos este ano, Saúde alerta população sobre acidentes com escorpiões

O número de acidentes com escorpiões vem aumentando em todo o Brasil, correspondendo por mais de 30% das notificações por animais peçonhentos, segundo o Núcleo de Zoonoses da Secretaria de Estado da Saúde (SES). Em 2017, foram registrados 4.391 acidentes por escorpiões na Paraíba. Já em 2018, de janeiro a março, foram registradas 978 notificações. Não foram registrados óbitos por picadas de escorpiões nesses períodos. Assim, o número de picadas de escorpiões supera, em números absolutos, os casos de picadas de cobras, constituindo um problema de saúde pública devido à elevada incidência em todo estado, assim como as diversas regiões do país.

“Os escorpiões se adaptam aos mais variados tipos de habitat, dos desertos às florestas tropicais, do nível do mar até altitudes de até 4.500 metros, embora a maioria das espécies tenha preferência por climas tropicais e subtropicais. Eles apresentam alta capacidade de adaptação, por isso podem ser encontrados em ambientes modificados pelo homem, principalmente nas áreas urbanas”, explicou o chefe do Núcleo de Zoonoses da SES-PB, o veterinário Francisco de Assis.

Em caso de picada de escorpião, deve-se limpar a área afetada com água e sabão, e procurar atendimento médico imediato, próximo ao local da ocorrência do acidente (UBS, Posto de Saúde, hospital de referência). Se possível capturar o animal e levá-lo ao serviço de saúde, pois a identificação do escorpião causador do acidente pode auxiliar o diagnóstico.

A SES ressalta que não deve-se amarrar o local, fazer torniquete, nem aplicar nenhum tipo de sustância sobre o local da picada (álcool, querosene, fumo, erva ou urina), nem fazer curativos que fechem o local, pois podem favorecer a ocorrência de infecções. Também não se deve cortar, perfurar ou queimar o local da picada, nem dar bebidas alcoólicas para a pessoa acidentada, pois não tem efeito contra o veneno e ainda podem agravar o quadro.

“Em adultos, a dor é o sintoma mais comum e seu alívio pode ser conseguido por meio de compressas mornas. Compressas com gelo ou água gelada costumam acentuar a sensação dolorosa, não sendo, portanto, indicadas. Qualquer outra medida ou procedimento local está contraindicado”, explicou Assis.

Para evitar acidentes com escorpiões, é importante examinar as roupas (inclusive as de cama), calçados, toalhas de banho e de rosto, panos de chão e tapetes antes de usar; utilizar luvas de couro ou similar e calçados fechados durante o manuseio de materiais de construção, transporte de lenha, madeira e pedras em geral; manter berços e camas afastados, no mínimo, 10 cm das paredes e evitar que mosquiteiros e roupas de cama esbarrem no chão. Também é importante ter cuidado especial ao encostar-se a locais escuros e com a presença de baratas.





Fonte Da assessoria da SES


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...