sexta-feira, 20 de abril de 2018

Psicólogo é preso após prefeito denunciar falsos atestados médicos em São José de Caiana

Um psicólogo, identificado pelo nome de Deilton Aires Batista, de 37 anos, natural de Patu no Rio Grande do Norte, foi preso através de um Mandado de Prisão Preventiva, expedido pelo Juiz Titular da Comarca de Itaporanga, Antônio Eugênio, a pedido do delegado Gleiberson Fernandes da 17ª Delegacia Seccional de Polícia Civil, sediada na cidade de Itaporanga.

Segundo o delegado, tudo começou após a denúncia do prefeito do município de São José de Caiana (PB), José Leite Sobrinho, que suspeitou de dois atestados médicos apresentados pelo psicólogo, alegando não poder trabalhar em dois plantões já convocados.

A partir daí a Polícia Civil começou as investigações, prendendo o acusado na manhã desta quarta-feira (18), quando ele chegava para se apresentar na Prefeitura caianense. “O prefeito registrou o caso na delegacia nesta segunda-feira, dia 16, e através da agilidade de toda a equipe, do Ministério Público e do juiz, conseguimos prender o acusado nesta manhã”, comenta o delegado.

Gleiberson falou que na delegacia o psicólogo revelou possuir certificados de mestrado e outras certificações falsificadas e por isso irá consultar as instituições e órgãos que constam nos certificados, como também onde ele prestou serviço.

Deilton, que já foi candidato a vereador na cidade de Belém Do Brejo do Cruz, professor de faculdades na cidade de Patos e já atuou em várias cidades do sertão, teria sido aprovado no Processo Seletivo do Município de São José de Caiana para o preenchimento da vaga de psicólogo, porém teria apresentado os atestados médicos no intuito de não comparecer ao ambiente de trabalho.

Sorte para o azar

O prefeito Zé Leite ao ver as assinaturas dos atestados com o nome do médico José Afonso Gayoso Filho (esposo da prefeita do município de Santa Terezinha-PB), entrou em contato com o mesmo, indagando sobre a autenticidade do documento e foi aí que teve a certeza do fato. “Dr. José Afonso me falou que não teria fornecido esses atestados, daí tomei a iniciativa de levar o caso para a polícia”, comentou o prefeito.

Na decisão do magistrado, ele ainda pediu que fossem feitas buscas e apreensões nos endereços do psicólogo, com o objetivo de apreender carimbos, papéis, atestados e outros objetos úteis à investigação.

Preso, o patuense foi encaminhado para o 3º Batalhão da cidade de Patos, onde ficará em sala especial, até a audiência de custódia que será nesta quinta-feira, em Itaporanga.







Fonte Diamante Online


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...