terça-feira, 12 de junho de 2018

Vítimas de agulhadas no São João de Campina farão exames a cada 30 dias. Médica vê “terrorismo”

As 15 pessoas que foram atendidas no Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande feridas com agulhas no Parque do Povo passarão por novos exames a cada 30 dias para detecção de doenças como AIDS, sífilis e hepatite. A informação é da médica Jacqueline Sampaio, da clínica do hospital.

De acordo com a médica, caso algum exame dê positivo, provavelmente não será uma doença provocada pelas furadas ocorridas no último domingo. Segundo ela, não há tempo suficiente para que o paciente desenvolva a patologia.

“Eles receberão do Trauma um coquetel para fazer um tratamento preventivo por dez dias e depois continuarão o processo por mais 20 dias. Depois eles vão continuar fazendo exames a cada 30 dias até completar o que chamamos de janela imunológica”, destacou.

Ela considerou que estão fazendo “terrorismo” no Parque do Povo, principalmente pelo medo das pessoas de contrair o vírus da Aids. “Acho que estão fazendo terrorismo. Ás vezes nessa questão de terrorismo o paciente tem o vírus mas, dependendo da defesa do organismo dele, vai desenvolver ou não a doença e precisar de medicação. Mas isso depende de casa paciente”, contou.







Fonte Roberto Targino – MaisPB



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...