segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Suspeitos de ação no PB1 eram procurados por assaltos a bancos

Dez pessoas suspeitas de participar da ação que resultou na fuga de quase 100 presos do presídio PB1, em João Pessoa, foram presas na tarde desta segunda-feira (10) em um flat na orla da Capital. Dentro os detidos, quatro já eram investigados por assaltos a bancos e agências dos Correios em toda a Paraíba.

O grupo foi abordado durante uma ação do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar e do Grupo de Operações Especiais (GOE) da Polícia Civil, que receberam informações sobre vários suspeitos que estavam hospedados em um flat na praia de Manaíra. Cinco presos são homens, e um deles é apontado com o chefe da quadrilha que foi responsável pelo ataque ao PB1.

“O Mastroianni Leonel Santos, de 26 anos de idade, tem mandados pelo crime de assalto a carro-forte, este ano, em Campina Grande, e estava foragido”, revelou o secretário de Segurança e Defesa Social, Claudio Lima, durante entrevista coletiva. Michel Silva Lisboa, de 28 anos, também tinha um mandado pelo crime de roubo, e Jorge de Souza Neto, com 30 anos, é suspeito de assalto e responde por uma tentativa de homicídio, na cidade de Sumé.

Outros dois suspeitos foram presos. São eles: Carlos Emanuel dos Santos Marques, 28 anos, que teve participação no assalto aos Correios de Alcantil, mas conseguiu quebrar o regime e estava foragido; e João Batista Medeiros Souto, 30 anos, que ainda não tinha passagem pela polícia. Todos os suspeitos elencados são de Campina Grande ou atuavam naquela região.

“Além deles, cinco mulheres que estavam com o grupo estão detidas. Portanto, com a ação integrada, foram 10 pessoas que seguem para autuação”, explicou o secretário de Segurança e Defesa Social, Claudio Lima.

Com os 10 suspeitos foram apreendidas duas pistolas, um revólver e um fuzil americano, além de munições e carregadores, que podem ter sido usados nas ações criminosas. Também foi encontrado com o grupo um fardamento camuflado. Todos os presos foram encaminhados para a sede do GOE da Polícia Civil, onde serão ouvidos, autuados e a participação deles no ataque e em outros crimes será investigada.

Recapturados

Até as 20h desta segunda-feira (10), 41 presos foram recapturados pela Polícia Militar. Outros detidos estão sendo conduzidos ao PB1 para identificação. Mais de mil policiais estão sendo empregados no reforço para recaptura dos foragidos.

População pode ajudar

A população pode ajudar, ligando para o número 190, da Polícia Militar, ou 197, da Polícia Civil, e informando sobre qualquer situação suspeita.





Fonte


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...