quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Governador eleito na PB, João promete reduzir conta de energia em janeiro de 2019

Eleito no primeiro turno, com 58,18% dos votos paraibanos, o governador João Azevêdo (PSB), pretende começar a cumprir a promessa de reduzir o valor da conta de energia no primeiro mês de governo, conforme declarou em entrevista concedida ao Bom Dia Paraíba, nesta quinta-feira (11). A proposta é ampliar a isenção do ICMS nas contas de luz, benefício que, segundo João, já contempla mais de 500 mil pessoas.

Com 100% das urnas apuradas, João Azevêdo obteve 1.119.758 votos, que representaram 58,18% dos válidos. Lucélio Cartaxo obteve 450.525, ou 23,41% do total. Veja o resultado da apuração em todo o estado; por cidade; e por zona eleitoral.

Para colocar em prática a promessa de reduzir a conta de energia, João Azevêdo explica que vai ampliar a isenção do ICMS para paraibanos que consomem até 90 kW, tendo direito ao benefícios junto ao cadastro realizado na Energisa. Antes, o benefício era concedido apenas para famílias que tinham um consumo de energia de 50 kW.


Prioridade em 2018

Até o dia 28 de outubro, data do 2º turno para eleições presidenciais, o foco do atual governo é continuar a campanha já realizada no 1º turno a favor do candidato Fernando Haddad (PT). “Estamos trabalhando com o segundo turno das eleições, porque nós entendemos que esse país possa ter uma gestão de um presidente de uma frente democrática, para que a gente possa continuar avançando”, disse.

Apenas após o segundo turno é que a transição entre os governadores começará a ser feita. “Estamos trabalhando para dar continuidade ao que fizemos no primeiro turno, que foi a vitória de Fernando Haddad [na Paraíba]. Vamos continuar trabalhando fortemente até o segundo turno para que isso se concretize. A partir daí é que vamos começar a trabalhar a transição”, declarou.

Propostas a serem executadas

João reforçou as promessas que, durante a campanha eleitoral no primeiro turno, já haviam sido declarados. Sobre segurança, ele prometeu convocar os outros 500 aprovados no concurso da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros, além de viabilizar recursos na Câmara Federal para implantar os centros de monitoramento em João Pessoa, Campina Grande e Patos, bem como investir em inteligência para as Polícias Civil e Militar.

Na área da saúde, João relembrou as propostas que visam qualificar os serviços nos hospitais da Paraíba e a criação de uma maternidade, no Vale do Piancó, para casos de alto risco. Sobre educação, o governador eleito reforçou que no mês de fevereiro vai abrir mais 50 unidades de escolas integrais, além de incorporar nas suas primeiras ações a ampliação do programa Gira Mundo.

Para a cidade de Campina Grande, o objetivo é continuar com a mesma atenção que, segundo ele, foi fornecida durante o mandato de Ricardo Coutinho. Entre as promessas está a construção do Centro de Convenções da cidade.

Presença de Ricardo Coutinho do governo

Sobre a atuação do atual governador Ricardo Coutinho no governo de 2019, João descartou a participação de Ricardo, afirmando que ele também não tem essa pretensão. “Espero que Ricardo esteja exercendo outras missões muito maiores. Para quem foi governador durante oito anos e tinha um mandato de senador garantido, e deixou tudo isso para dar continuidade a um projeto, é porque Ricardo tem uma visão de política diferente. Ter Ricardo como consultor político, sempre quero ter. Mas espero ver Ricardo como ministro desse país”, declarou.


Fonte Por G1 PB




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...