quinta-feira, 15 de novembro de 2018

Prefeito de Tavares, na PB, é indiciado e secretário é preso suspeitos de cobrança de propina

O prefeito de Tavares, Aílton Suassuna (MDB) foi indiciado, e o irmão dele, o secretário de Finanças do município, Michael Suassuna, foi preso preventivamente nesta quarta-feira (14), durante uma operação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e da Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado (Deccor). Eles são acusados pelo Ministério Público da Paraíba (MPPB) de terem cobrado propina como condição para o pagamento pela aquisição de dois veículos pela administração municipal.

O G1 não conseguiu localizar as defesas do prefeito e do secretário.

A Operação República foi autorizada pelo desembargador Arnóbio Alves Teodósio, relator do caso no Tribunal de Justiça. A denúncia foi formulada pelo Ministério Público da Paraíba, com base em investigação do Gaeco. O órgão, após denúncia formulada pelo dono da concessionária, montou uma operação controlada para flagrar a tentativa de extorsão.

Em depoimento ao Gaeco, o dono de uma rede de concessionárias do Sertão da Paraíba revelou que venceu uma licitação promovida pelo município de Tavares. O pregão presencial ocorreu no dia 11 de outubro deste ano. O empresário relatou que no dia em que foi divulgado o resultado do certame, um funcionário da empresa dele, representante na audiência, relatou ter sido procurado pelo prefeito.

Durante a conversa, o gestor do município, pessoalmente, teria pedido o pagamento de propina para “facilitar” o pagamento. Os veículos em questão eram dois carros modelo Spin, da Chevrolet, no valor de R$ 78,9 mil, cada um. Ao ser informado de que a empresa não trabalhava com o pagamento de vantagens, o prefeito, segundo o relato do delator, teria pedido o contato do dono da concessionária para contato pessoal.

Provas repassadas ao Ministério Público mostraram que o prefeito teria enviado mensagem por meio de aplicativo para o empresário, dizendo que gostaria de tratar pessoalmente da desobstrução do pagamento. Os carros foram adquiridos pela concessionária para a entrega, conforme previsto pela licitação.

As notas fiscais foram emitidas e a entrega ocorreria no dia 9 de novembro, mas não aconteceu. Aílton Suassuna, no entanto, em novo contato pelo aplicativo de compartilhamento de mensagem reafirmou a necessidade da conversa. Teria dito que quem iria para o encontro seria a irmã, Maévia Pouline Suassuna Porto, secretária de Controle Interno da prefeitura.

A pessoa encaminhada para o encontro, no entanto, foi o secretário de Finanças, Michael Suassuna, também irmão do prefeito. Por meio de operação controlada, que incluiu a captação de áudio, o Ministério Público conseguiu flagrar a conversa.

Após a negociação de R$ 2 mil em propina, conforme revela a investigação, Suassuna teria liberado o pagamento das faturas referentes à compra dos carros. Os extratos do pagamento, apresentados pelo empresário delator, mostram a assinatura eletrônica do secretário e do prefeito. O pagamento da suposta propina ficou acertado para o período da tarde desta quarta-feira (14). Primeiro ficou acertado que o dinheiro seria recolhido por um terceiro, mas Michael entrou em contato com o empresário dizendo que ele mesmo faria a coleta.

O secretário de Finanças foi preso em flagrante, após o recebimento do dinheiro pago pelo empresário, em Patos. A partir daí teve início a procura pelo prefeito, que se apresentou à polícia horas depois. Entre as acusações que pesam contra os dois estão crimes de responsabilidade de prefeito municipal, peculato, concussão, corrupção passiva e organização criminosa.







Fonte G1



Leia mais

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Lula discute com juíza e revela antigo interesse em comprar sítio em Atibaia. Assista!

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi interrogado nesta quarta-feira, 14, no processo da Operação Lava Jato que investiga se ele recebeu cerca de 1 milhão de reais em propina das empreiteiras Odebrecht e OAS e do pecuarista José Carlos Bumlai por meio de reformas e obras de benfeitoria em um sítio em Atibaia (SP), frequentado por ele e sua família.

Preso há pouco mais de sete meses em Curitiba para cumprir pena no processo do tríplex do Guarujá, Lula é réu pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do sítio.

Confira os trechos do depoimento:



















Fonte MaisPB com Veja



Leia mais

Detento tenta matar mulher durante visita íntima em presídio da Paraíba, diz polícia

Um detento do Presídio Padrão de Catolé do Rocha, no Sertão da Paraíba, tentou matar a companheira durante uma visita íntima. O crime aconteceu na manhã, desta quarta-feira (14), após um desentendimento entre o casal.

Segundo a Polícia Militar, a vítima não foi assassinada porque outros presidiários a ouviram gritando, arrombaram a porta do local onde eles estavam e seguraram o homem. A mulher ainda foi atingida na barriga e no pescoço por uma faca artesanal.

A mulher foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhada para o Hospital Regional de Catolé do Rocha. Segundo a unidade hospitalar, o estado de saúde dela é estável.

O G1 tentou entrar em contato com a direção do presídio para saber se existe um processo de revista antes das visitas e qual procedimento será tomado para tratar o crime. Enquanto a equipe conversava com o diretor do local, a ligação caiu. Nas tentativas posteriores o telefone do local estava desligado.





Fonte G1



Leia mais

Ao se despedir do filho, pai do ex-prefeito de Baraúna pede perdão

Um momento de muita emoção marcou o velório do ex-prefeito de Baraúna, Seridó paraibano, Alysson Azevedo (PSB), na tarde desta quarta-feira (14). O pai de Alysson, o também ex-prefeito Adilson Azevedo (MDB), autor dos disparos que o matou, pediu perdão ao filho pela tragédia que abalou a pequena cidade na última segunda-feira (12).

“Esse homem que está aqui, era Deus no céu e ele na terra. Nunca houve atrito, entre minha pessoa e ele. Toda minha família sabe disso que a gente tinha uma amizade profunda que ninguém tirava. Me perdoe, meu filho”, disse emocionado o pai.

Alysson foi morto na noite da última segunda-feira (12) após tentar arrombar a casa do pai para livrá-lo de um princípio de incêndio enquanto ele dormia. Ao acordar, assustado, Adilson pensou que estaria sendo vítima de um assalto e atirou contra o próprio filho, que morreu instantes depois.

O sepultamento de Alysson aconteceu no final da tarde desta quarta-feira (14) sob forte comoção de amigos e familiares do ex-prefeito.






Fonte Flávio Fernandes




Leia mais

Retirada de médicos cubanos desfalca assistência básica em 70 municípios na PB

Com o anúncio feito pelo governo de Cuba nesta quarta-feira (14), de que vai se retirar do programa Mais Médicos em repúdio às declarações feitas pelo presidente eleito Jair Bolsonaro, a Paraíba pode perder um quadro de 134 profissionais que são responsáveis pelos atendimentos em mais de 70 municípios.

No total são 340 profissionais do programa atuando no estado, segundo a Secretaria de Estado de Saúde. Desses, 134 são cubanos. Os atendimentos são diversos e direcionados principalmente para a atenção básica.

Entre os municípios que serão mais afetados estão: Santa Rita, João Pessoa, Campina Grande, Conde, Sousa, Sumé, Barra de São Miguel, Bayeux, Belém do Brejo do Cruz, Cuité, Guarabira, Monteiro, Nova Palmeira, Santa Cruz, Alagoinha, Cajazeiras, Congo, Cuité, Ingá, Mulungu e Pilões., entre outras.

No comunicado feito pelo governo cubano ao governo brasileiro, a decisão da retirada foi motivada após uma série de comentários que diminuía a importância da participação dos médicos cubanos no programa. Ao justificar sua saída do Mais Médicos, Cuba disse que a equipe de Bolsonaro pôs em questão a preparação dos médicos cubanos, condicionou a permanência deles à validação do diploma e colocou como única via a contratação individual.

"Não é aceitável que se questione a dignidade, profissionalismo e altruísmo dos colaboradores cubanos", diz a nota. "Os povos da Nossa América e do resto do mundo sabem que sempre poderão contar com a vocação humanista e solidária dos nossos profissionais."

O programa foi criado em 2013, pelo governo de Dilma com o objetivo de suprir a carência de médicos em locais mais vulneráveis do país.





Fonte clickpb



Leia mais

Cinco dirigentes e nove árbitros são banidos do futebol por manipular resultados na Paraíba

O presidente do Campinense, William Simões, o ex-vice-presidente de Futebol do Botafogo-PB, Breno Morais, o ex-presidente do Tribunal de Justiça Desportiva de Futebol (TJDF-PB), Lionaldo do Santos, o ex-procurador do órgão, Marinaldo Barros, e o ex-presidente da Comissão Estadual de Arbitragem da Paraíba (Ceaf-PB), José Renato, foram banidos do futebol pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Em julgamento realizado na tarde desta quarta-feira (14) na sede do órgão no Rio de Janeiro, o Pleno do tribunal aplicou a pena máxima aos dirigentes e a nove árbitros paraibanos.

Todos foram apontados pela Polícia Civil e pelo Ministério Público da Paraíba como integrantes de uma suposta organização criminosa que manipulava resultados no futebol da Paraíba. O resultado foi a deflagração da Operação Cartola. Além do banimento, Breno Morais terá que pagar R$ 90 mil de multa. Já Marinaldo e Lionaldo terão que desembolsar R$ 30 mil cada. José Renato foi multado em R$ 50 mil.

Na sessão desta quarta-feira, outros dirigentes também foram condenados, mas foram apenas suspensos. O ex-presidente do Botafogo-PB, Zezinho Botafogo, foi condenado a 540 dias de suspensão e multa de R$ 30 mil, assim como Guilherme Novinho, ex-vice-presidente do clube, e Francisco Sales, ex-diretor executivo de futebol.

O árbitros paraibanos que não poderão mais apitar futebol profissional são: Adeilson Carmos Sales (árbitro da FPF), Antônio Carlos Rocha (árbitro da FPF), Antônio Umbelino (árbitro da FPF), Éder Caxias (árbitro da CBF), Francisco Santiago (árbitro da FPF), João Bosco Sátiro (árbitro da CBF), José Maria de Lucena Netto, (auxiliar da CBF), Tarcísio José (auxiliar da FPF) e Josiel Ferreira (auxiliar da FPF).

Julgamento do ex-presidente da FPF é adiado

O ex-presidente da FPF, Amadeu Rodrigues, que também foi denunciado pela Procuradoria do STJD por manipulação de resultados seria julgado nesta quarta-feira. O tribunal entendeu que ele não teve tempo suficiente para mandar a sua defesa e decidiu que o seu processo vai ser colocado em pauta novamente no dia 29 deste mês.





Fonte Por GloboEsporte/PB



Leia mais

Campanha de vacinação contra febre aftosa é iniciada em Catingueira

A segunda etapa da vacinação contra febre aftosa teve início desde o último dia primeiro de novembro em Catingueira. De acordo com a Secretaria de Municipal de Agricultura, há no município um rebanho bovino de 5.020 mil cabeças de gados cadastrados e a população vacinável e de aproximadamente 1.616, mil cabeças.

Na campanha deste ano, que vai até o dia 30 de novembro, prazo estabelecido pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa), serão vacinados os animais jovens de 0 a 2 anos de idade.

O Secretário de Agricultura José Fernandes de Lucena lembrou que, mesmo que o criador não tenha animais na faixa etária vacinável, é obrigatório ele se dirigir até a sede da Secretaria Agricultura de Catingueira para fazer o controle de comparecimento, que é a declaração dos animais que estão fora da faixa etária vacinável, ou seja, com idade superior a 25 meses.

Os criadores poderão comprar as vacinas levando o CPF em uma revendedora autorizada ou loja de produtos agropecuários. Após efetuar a compra da vacina e imunização o rebanho, os criadores têm o prazo de 10 dias para declarar a vacinação junto a Defesa Agropecuária, no escritório de atendimento a comunidade, que funciona na secretaria de agricultura do município.

O principal objetivo da ação é continuar atingindo a meta de vacinação exigida pelo mapa e manter o rebanho livre da febre aftosa, situação que permite o transporte de animais vivos, produtos e subprodutos de origem animal, entre os estados do Brasil.

“Hoje o Brasil é livre de febre aftosa com vacinação. Em 2020, dependendo do comprometimento dos criadores, o Brasil será livre de febre aftosa sem vacinação.” Disse Aluízio Silva, veterinário e fiscal da Defesa Agropecuária do Estado.

No último dia 12 de novembro Aluízio esteve em Catingueira a fiscalização e vacinação assistida nas propriedades Rurais, juntamente com o veterinário e Chefe da ULSAV de Patos/PB, Adeylson Leite Fernandes, o veterinário Joelson Ramos, e três estagiaria do curso de medicina veterinária da UFCG, Sarah Gabrielly Arruda de Almeida, Larissa Emilly Farias da Costa, Maria Isadora Gabriel Gomes,





Fonte Ascom



Leia mais

11 pessoas são presas na Paraíba suspeitas de tráfico de drogas perto de escolas

A 4ª fase da Operação Anjos da Lei deflagrada nesta terça-feira (13) em 26 estados e no Distrito Federal terminou com 11 pessoas presas e um adolescente apreendido na Paraíba. Os policiais civis do estado também apreenderam armas, munições e drogas com os suspeitos.

A ação coordenada pelo Sistema Único de Segurança (Suspi) teve como objetivo combater o tráfico de drogas próximo às escolas e realizar prisões de traficantes que atuam nestas localidades. Na Paraíba a ação contou com a participação de 75 policiais, 15 delegados e 60 agentes de investigação.

Quatro pessoas foram presas no município de Barra de São Miguel, duas na cidade de Esperança, duas em Mamanguape, uma em Itatuba, onde também foi apreendido um revolver calibre 38, e duas no bairro Ilha do Bispo, em João Pessoa, nesta localidade foram apreendidos um revólver calibre 38 com seis munições do mesmo calibre e uma espingarda 12 com seis munições.

A Operação foi resultado de um trabalho investigativo que durou um mês. Durante os levantamentos foram identificados os suspeitos e os locais de atuação, onde os mandados de busca e apreensão foram cumpridos.

Além dos cumprimentos dos mandados, os policiais civis também visitaram escolas para alertar os estudantes sobre o tráfico de drogas e o mal que ela pode causar para eles. “A Operação aqui na Paraíba teve bastante êxito. Além do caráter operacional e repressivo, o mais importante foi o trabalho preventivo. Em toda a região de Campina Grande, por exemplo, os policiais civis foram às escolas fazer uma conscientização dos malefícios das drogas e também incutir na população local a importância de usar o Disque Denúncia 197 para ajudar as polícias a combater este tipo de crime que é tão nefasto para a sociedade”, disse o delegado adjunto da Delegacia Geral da Polícia Civil, Isaias Gualberto.

Operação - 4.601 policiais civis participaram da Operação Anjos da Lei nos 27 Estados e Distrito Federal. Foram cumpridos 356 mandados de busca e apreensão, realizadas 455 prisões, 184 armas foram apreendidas, mais de 17 quilos de maconha, quase 6 quilos de cocaína, cerca de 2 quilos e 800 de crack, 21 comprimidos de ecstasy e 37 unidades de LSD.

Os policiais também apreenderam 23 veículos, quase R$ 96 mil, 20 aparelhos eletrônicos, 166 celulares e realizaram palestras em 237 escolas.




Fonte



Leia mais

Ministério Público pede interdição de prefeito por incapacidade civil, na Paraíba

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) propôs uma ação de interdição que visa declarar a incapacidade civil do prefeito de São João do Cariri, Cosme Gonçalves de Farias. O promotor esclareceu que o tipo de processo não é comum no âmbito do MP, mas que a medida tornou-se necessária para preservar o bem público e o interesse coletivo. A ação é decorrente da Notícia de Fato Nº 054.2018.000068, cadastrada no último dia 5 de julho, após representação de uma pessoa da comunidade (nome em sigilo) informando que o gestor dava sinais de esquecimento.

O titular da Promotoria Cumulativa de São João do Cariri, José Bezerra Diniz, autor da ação, ouviu o prefeito no dia 12 de julho e, apesar de não adiantar os detalhes do depoimento e de não ser autoridade médica para atestar as condições de saúde do gestor, notou uma certa dificuldade do prefeito em responder a perguntas simples sobre o seu cotidiano e sobre a família. Durante a audiência, o gestor se atrapalhou, por exemplo, em relação ao número de filhos (disse que tinha três homens) e, após retificar a resposta (dizendo ter um filho e uma filha), reconheceu que sua memória andava oscilante, mas que não estava doente, apenas abalado com a morte da mãe, há mais de dois meses.

Depois de ouvir o gestor e outras pessoas, entre elas vereadores da cidade, e juntar documentos sobre o caso, o promotor deu um prazo para que o prefeito se submetesse a um acompanhamento médico e que o profissional da área médica remetesse ao Ministério Público uma declaração sobre a saúde do prefeito. De acordo com José Bezerra, os exames encaminhados não foram conclusivos e não lhe convenceram da perfeita sanidade mental do gestor.

Para esclarecer quaisquer dúvidas sobre a saúde do prefeito e pensando no bem público, o promotor recomendou, no dia 13 de setembro, que o prefeito se afastasse do cargo para tratamento médico, e que a família, mais especificamente a esposa, solicitasse sua interdição. Como as medidas não foram tomadas, o representante do Ministério Público entrou com uma ação de interdição, cujo extrato foi publicada no Diário Oficial Eletrônico do MP no último dia 1º. Cabe agora à Justiça, determinar uma perícia médica e, com base nela, determinar o afastamento definitivo do gestor.

A ação de interdição foi registrada no Tribunal de Justiça sob o nº 0800243-34.2018.815.034.1e deve correr em segredo de Justiça, sendo que o promotor usou o Diário Oficial do MP para tornar conhecido da comunidade geral a apuração do fato que é do conhecimento da cidade, já tendo inclusive saído reportagens na imprensa.

Fonte Assessoria





Fonte



Leia mais

terça-feira, 13 de novembro de 2018

MPF denuncia prefeito por fraude e superfaturamento em festa

O Ministério Público Federal (MPF) em Guarabira ajuizou ação de improbidade administrativa contra o ex-prefeito de Serraria (PB), Severino Ferreira da Silva, e o atual gestor Petrônio de Freitas Silva.

Segundo a ação, houve má utilização de recursos públicos federais oriundos do Convênio nº 732393/2010, celebrado entre o Ministério do Turismo e o município, no valor de R$ 100 mil. Ainda de acordo com o MPF, houve fraude em licitação e superfaturamento na contratação da empresa Centauros Produções e Eventos para a realização do evento intitulado “Serraria Fest”, realizado nos dias 30 de abril e 1º de maio de 2010. Na época da fraude, Petrônio, atual prefeito, era presidente da Comissão Permanente de Licitação, na gestão de Severino.

O representante da empresa, Francinildo Ferreira dos Santos, bem como a Centauros Produções e Eventos também são alvo da ação de improbidade.

O MPF quer a condenação dos réus com as sanções previstas no artigo 12, inciso II, e subsidiariamente, no inciso III, ambos da Lei n° 8.429/92, bem como nas despesas processuais. No que se refere à pessoa jurídica, o Ministério Público quer a aplicação de multa civil, ressarcimento dos danos sofridos pelo erário e proibição de contratar e licitar com o poder público, bem como de receber financiamentos, inclusive creditícios. Já com relação ao prefeito e ex-prefeito, bem como ao empresário, o MPF requer à Justiça perda de função pública, suspensão dos direitos políticos, pagamento de multa civil de até duas vezes o valor do dano, entre outras sanções.







Fonte MaisPB



Leia mais

Pai confirma que matou filho por ter confundido com bandido

Prestou depoimento, nesta terça-feira (13), o ex-prefeito de Baraúnas, Adilson Azevedo, suspeito de assassinar por engano o próprio filho, Alyson Azevedo, também ex-gestor municipal. No depoimento, o suspeito reafirmou ter confundido o filho com um suposto assaltante.

Em entrevista à TV Correio, o delegado Jorge Luís, que investiga o caso junto com o delegado Rodrigo Monteiro, contou que a versão do crime apresentada pelo suspeito bate com o relato de testemunhas que presenciaram a ocorrência.

“Hoje o senhor Adilson veio se apresentar perante advogado e confirmou as versões que tínhamos adquirido no local. Ele disse que estava em casa dormindo quando observou que a porta da casa estava sendo forçada e em um ato sonolento ele aguardou que a pessoa que estava forçando a porta entrasse a atirou. Ele já foi assaltado três vezes, pois além da (atuação na) política ele também exerce comércio, então ele já estava temeroso que algo nesse sentido acontecesse novamente”, disse o delegado Jorge Luís.

Porte de arma

Já o delegado Rodrigo Monteiro falou que o suspeito possuía porte de arma, mas que o equipamento não estava registrado.

Também à TV Correio, o advogado do ex-prefeito Adilson Azevedo, Edvaldo Pereira, relatou que o crime foi uma fatalidade e que o suspeito segue em ‘estado de desespero’.

“Foi uma fatalidade. Ele está em estado de desespero, tanto pelas circunstâncias do ato, mas principalmente pela constatação de se tratar do filho. Todas as pessoas que forem ouvidas vão constatar a versão dele. Nunca existiu qualquer tipo de discórdia entre eles dois”, falou o advogado.

Confundiu com bandido

A atual esposa do suspeito, Maria Vitória, também foi entrevistada pela TV Correio e relatou que o marido não tinha como saber que era o filho quem estava entrando em casa.

“Colocamos a panela no fogo. A gente se deitou, adormeceu e não viu mais, não lembramos. Os vizinhos acordaram, viram a fumaça e foram chamar ele. Não percebemos que se tratava do filho, não tinha como. Era muita fumaça. Ele atirou inocente, sem saber que era o filho dele. Ele está arrasado, sem chão”, disse Maria Vitória.

Ainda de acordo com o delegado Jorge Filho, o suspeito vai ser indiciado por homicídio, mas no decorrer da investigação e da instrução penal judicial ,dependendo do convencimento do juiz, o ex-prefeito poderá receber perdão judicial pelo crime.





Fonte portalcorreio



Leia mais

Cantor de forró é encontrado morto dentro de casa no sertão da PB

O cantor Leoberto Gomes dos Santos, mais conhecido por Mentor, que morava em São Bento, foi encontrado morto na manhã desta segunda-feira (12), dentro de uma rede, na sala da casa onde residia, no centro daquela cidade.

Segundo as informações, o artista estava sozinho na residência, e passou muito tempo pra levantar e abrir a porta, quando as pessoas desconfiaram da demora e foram até o local, constatando seu falecimento.

Mentor era bastante conhecido na região, tendo sido integrante das Bandas ‘Paredão do Forró’ e ‘Baby Mel’ e, ultimamente, fazia voz e violão em bares da cidade e região.

Conforme informações repassadas por familiares, a morte do artista foi causada por infarto.

Pelas redes sociais, as pessoas lamentam, intensamente, a morte de Leoberto, compartilhando suas apresentações musicais e expressando os sentimentos de pesar e conforto aos familiares.












FONTE: Leomarque Pereira



Leia mais

Superior Tribunal de Justiça nega pedido de Dinaldinho Wanderley para voltar a Prefeitura de Patos

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) tornou pública a decisão tomada no último dia 06 de novembro de 2018, e negou o habeas corpus impetrado pelo prefeito afastado da cidade de Patos, Dinaldo Medeiros Wanderley Filho, ao qual pedia retorno ao cargo e outras questões que dizem respeito ao processo que o mesmo responde e que levou ao seu afastamento.

De acordo com o relator Ministro Felix Fischer, a prisão preventiva, enquanto medida de natureza cautelar, não pode ser utilizada, pois se vislumbra medidas alternativas diante da gravidade dos atos cometidos pelo gestor. A análise do Ministro foi seguida por unanimidade pelos Ministros da Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça e não reconheceu o pedido do prefeito afastado.

Em trecho da decisão, o STJ diz: “V - Não se pode olvidar, ademais, o fato de o paciente, supostamente, fazer parte de organização criminosa especializada na fraude de licitações e no desvio de dinheiro público, circunstância que reforça a manutenção das medidas cautelares pelo fundado receio de reiteração delitiva. Não havendo elementos que indiquem, de maneira inequívoca, a possibilidade de revogação de tais medidas, a manutenção destas se faz necessária. Habeas corpus não conhecido”.

Negando o habeas corpus, o STJ publica: "ACÓRDÃO. Vistos, relatados e discutidos os autos em que são partes as acima indicadas, acordam os Ministros da Quinta Turma do Superior Tribunal de Justiça, por unanimidade, não conhecer do pedido.Os Srs. Ministros Jorge Mussi, Reynaldo Soares da Fonseca,Ribeiro Dantas e Joel Ilan Paciornik votaram com o Sr. Ministro Relator".

A cada dia fica mais difícil o retorno do prefeito Dinaldinho Wanderley ao cargo. Novos escândalos, além do revelado durante a Operação Cidade Luz, também pesam para a decisão que culminou com o afastamento do prefeito do cargo. O Ministério Público Estadual (MPE), recentemente, revelou que existia irregularidades e atos de improbidade diante do abastecimento de combustível da Prefeitura Municipal de Patos.

CLICK AQUI E VEJA A DECISÃO











Fonte Jozivan Antero – Patosonline



Leia mais

TRAGÉDIA: Pai mata filho, ex-prefeito da PB, ao confundi-lo com assaltante

O ex-prefeito de Baraúna Alyson Azevedo morreu com um tiro no peito, na madrugada desta terça-feira (13), após entrar na casa do pai, Adilson Azevedo, também ex-gestor do município, e ser confundido com um assaltante. O autor do disparo foi o próprio Adilson.

De acordo com a Polícia Civil em Picuí, responsável pelo caso, Adilson teria esquecido uma panela no fogão e adormecido. Vizinhos se assustaram com a fumaça que saía da casa e, por volta das 23h30 dessa segunda (12), telefonaram para Alyson, que morava na mesma rua do pai, alertando sobre o possível incêndio.

Ao chegar à casa, Alyson teria se preocupado com o fato de chamar pelo pai e não ser atendido. Ele, então, passou a usar uma pedra para forçar a abertura da porta e salvar Adilson. Neste momento, ainda segundo a Polícia Civil, Adilson acordou e, assustado com a fumaça e o barulho dentro casa, pegou uma arma de fogo e disparou, sem perceber quem era a vítima. A suspeita é de que o ex-prefeito tenha confundido o filho com um assaltante.

Após sofrer o tiro acidental, Alyson Azevedo foi levado para o Hospital Regional de Picuí, mas acabou não resistindo devido a uma hemorragia.

Adilson Azevedo ainda não foi ouvido oficialmente pela Polícia Civil. A previsão é de que ele se apresente à Delegacia de Picuí na manhã desta terça.

Vida política

Alyson José da Silva Azevedo tinha 37 anos e foi eleito prefeito de Baraúna pela primeira vez em 2008, pelo PMDB, com 1.808 votos, após o pai desistir de sua própria candidatura. Em 2012, ele concorreu à reeleição e venceu, ao receber 2.347 votos.





Fonte Por Amanda Gabriel



Leia mais

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

TSE suspende eleições para prefeito e vice de Cabedelo

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) suspendeu as eleições no município de Cabedelo, na Grande João Pessoa. O ministro Admar Gonzaga concedeu liminar nesta segunda-feira (12), atendendo a um pedido do Partido dos Trabalhadores (PT), que impetrou mandado e segurança questionando os prazos eleitorais previstos nas resoluções expedidas pelo Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba.

Dentre outras alegações, o PT diz que “as aludidas resoluções, se forem mantidas, poderão causar grave dano e prejuízo às eleições suplementares vindouras”.

As eleições em Cabedelo haviam sido designadas para o dia 9 de dezembro.

“Defiro o pedido de liminar formulado pelo Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores de Cabedelo/PB, a fim de sustar os efeitos das Res.-TRE/PB 23/2018 e 24/2018”, escreveu o magistrado Admar Gonzaga.





Fonte portalcorreio



Leia mais

Senador José Maranhão 'dribla' a Paraíba e destina emenda para financiar Hospital Universitário em Goiás

O senador paraibano José Maranhão (MDB) destinou emenda parlamentar para garantir o funcionamento de um hospital universitário. No entanto, a instituição beneficiada fica localizada no estado de Goiás, no Centro-Oeste do país.

De acordo com informações divulgadas no relatório das emendas parlamentares ao Projeto da Lei Orçamentária do exercício financeiro de 2019 pela Câmara Federal, a emenda 20280009 beneficia o Hospital Universitário localizado em Goiás. O Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Goiás foi fundado em 1962 e atualmente é vinculado à Ebserh.

Em entrevista ao ClickPB, o senador José Maranhão confirmou a emenda e destacou que “esse hospital é um grande centro oftalmológico que atende o país inteiro”. De acordo com Maranhão, como justificativa para sua emenda está a questão de a unidade de saúde receber “pacientes da Paraíba e também estagiários da Paraíba”.

O senador José Maranhão decidiu destinar R$ 400 mil à Ebserh para o funcionamento e gestão de instituições hospitalares federais no estado de Goiás. “A emenda servirá para gestão administrativa, financeira e técnica das atividades necessárias ao funcionamento e manutenção da prestação de serviços hospitalares de qualidade à população e da formação profissional em saúde, bem como restauração e melhoria das instalações, por meio de obras e reformas de pequeno vulto e aquisição e reposição de materiais e equipamentos, observados os limites da legislação vigente”, segundo consta o documento.

Além desta emenda, o senador José Maranhão também destinou recursos para as áreas de segurança pública, infraestrutura, agricultura, saúde, esportes e lazer e educação. Para a área de saúde, o senador também destinou recursos para implantação de unidades de saúde da família (R$ 2.500.000), implantação, reforma e ampliação de hospitais, policlínicas, unidades de pronto atendimento (R$ 1.500.000) e manutenção de unidades de saúde básica ou especializada (R$ 3.720.774).





Fonte CLICKPB



Leia mais

MPF pede sequestro de bens de ex-prefeito da região de Patos investigado pela Operação Dublê

O Ministério Público Federal (MPF) em Patos pediu o sequestro de cinco bens imóveis de Inácio Roberto Lira Campos, vulgo “Betinho Campos”, ex-prefeito de Cacimba de Areia, com mandato entre 1 de janeiro de 2005 e 31 de dezembro de 2012.

O MPF solicitou à Justiça, ainda, aplicação de medida cautelar de fiança, no valor de R$ R$ 549.830,78. Além do sequestro de bens e pagamento de fiança, o MPF em Patos também ajuizou nova denúncia contra Betinho Campos, desta vez por lavagem de dinheiro envolvendo compras de salas comerciais no edifício Concorde, em João Pessoa, e edifício Milindra, em Patos.

O Ministério Público denuncia que Betinho escondeu patrimônio ilícito, adquirido com recursos da prefeitura, em nome de familiares e namoradas, com usufruto para si. Além da aplicação da pena privativa de liberdade na ação por lavagem de dinheiro e em outros processos, o MPF quer, como condenação pelo ato de lavagem, reparação dos danos e perda do cargo público que Betinho possui na Companhia Nacional de Abastecimento (Conab).

Betinho Campos, assim como o ex-prefeito de Catingueira, José Edvan Félix, além de auxiliares dos ex-gestores e empresários, estão envolvidos na Operação Dublê, que desarticulou um quadro sistemático de fraudes licitatórias e desvios de recursos públicos nos dois municípios, com uso de notas fiscais clonadas. Medidas cautelares contra os dois ex-gestores, a exemplo de proibição de terem acesso às prefeituras, continuam valendo. No entanto, não há ninguém envolvido na operação preso.

Ao todo, a Dublê já tem 45 ações judiciais ajuizadas pelo Ministério Público Federal em Patos, sendo 21 denúncias, duas ações cautelares penais para aplicação de medidas pessoais aos ex-prefeitos e 22 ações de improbidade administrativa. Os valores desviados, em cálculo atualizado, somente nas ações penais, ultrapassam os R$ 17 milhões.









Fonte - Clickpb com MPF




Leia mais

Suspeito de estuprar criança de 8 anos é espancado pela população

Durante uma vaquejada nesse domingo (11), na cidade de Bonito de Santa fé, no Sertão paraibano, um jovem de 21 anos foi preso suspeito de estuprar uma criança de 8 anos. O fato ocorreu após o suspeito ser visto sem roupas dentro de um carro com a menina. Quando as pessoas notaram que poderia se tratar de uma tentativa de estupro retiraram o homem do carro e o espancaram.

Quando a polícia chegou ao local, após ser acionada, o suspeito já havia sido agredido e apresentava perfurações por um objeto cortante. Ele foi encaminhado para o Hospital Regional de Cajazeiras, logo após receber alta foi levado para a delegacia da cidade.

Pena pode ser de 15 anos
Conforme o delegado responsável pelo ocorrido, Glauber Fontes, o homem pode pegar até 15 anos de prisão quando responder pelo crime em audiência de custódia.

Ainda que o laudo dos exames da criança tenha apontado que não houve consumação do ato sexual, a tentativa não é descartada. O suspeito permanece em prisão. Os responsáveis pela criança continuarão sendo ouvidos pela polícia para saber se o suspeito já teria tido algum tipo de contato com a família.





Fonte Por Mayara Oliveira



Leia mais

Bandidos invadem depósito do Fisco Estadual, rendem funcionários e levam arma, colete e mercadorias

Bandidos invadiram neste domingo (11), o depósito do Centro de Operações do Fisco Estadual (COP), localizado no Distrito Industrial, em João Pessoa. Os quatro homens armados, chegaram encapuzados, renderam o vigilante e o porteiro e roubaram a arma e o colete do vigilante.

Os suspeitos conseguiram ainda levar algumas mercadorias do depósito, que não foram especificadas. O depósito é utilizado para armazenar mercadorias apreendidas. Após a ação, os criminosos conseguiram fugir.

A polícia informou que ninguém ficou ferido durante a ação criminosa. Até o momento nenhum dos suspeitos envolvidos no caso foi identificado.





Fonte clickpb



Leia mais

Paraibana relata preconceito por vender picolé na rua e desabafo viraliza na internet

Ela é jovem, bonita e determinada. Mesmo assim, sofre preconceito por causa do seu trabalho. Seria algo que possa ser visto como ‘vergonhoso’? Não! Muito pelo contrário. A adolescente Lucyanna Silva, de 17 anos, vende picolés nas ruas da cidade de Bananeiras, no Brejo paraibano.

Isso mesmo. A jovem é vendedora de picolés e sempre que acha necessário, expressa o orgulho que tem da profissão. Mas encarar o preconceito e o machismo ainda é um desafio.

Nas redes sociais, Lucyanna fez um desabafo sobre as ‘piadinhas’ e os ‘dedos apontados’ contra ela enquanto passa com seu carrinho do Picolé da Lúh.

“Faz 3 anos que vendo picolé e ainda tem gente que fica espantado quando falo sobre isso”, diz a jovem. Ela explica que vende picolés para não depender dos pais para comprar o que quer.

“Meninas e até meninos, todo trabalho é digno e nada na sua vida cai do céu. Vocês não precisam trabalhar só se tiverem passando necessidade, até porque eu não passo, mas resolvi sair da asa dos meus pais para poder ter dinheiro e comprar minhas próprias coisas”.

O desabafo repercutiu a seu favor. Até as 16:30 deste domingo (11) haviam 51 mil reações, 782 comentários e 16.896 compartilhamentos da sua postagem no Facebook.





Fonte diario do sertão



Leia mais

Dois jovens morrem afogados em açude do Vale do Piancó

Dois jovens identificados até o momento por Romário e Francisco Manoel, de 28 anos de idade, morreram vítimas de afogamento no início da tarde deste domingo (11) no açude Piranhas, em Ibiara. Os dois seriam da cidade de Conceição.

De acordo com informações da Polícia Militar, um jovem informou que ele e vários amigos bebiam na cidade de Conceição e resolveram ir ao açude Piranhas, no município de Ibiara, onde continuaram bebendo.

O informante disse a polícia que um um dos amigos mergulhou no açude e não retornou mais à superfície. Preocupado, outro amigo também mergulhou nas águas, na tentativa de salvar o colega, mas também acabou morrendo afogado.

A Polícia Militar foi acionada e se encontra no açude, fazendo diligências. O Corpo de Bombeiros também já foi acionado.

Mais informações, a qualquer momento.







Fonte



Leia mais

domingo, 11 de novembro de 2018

Homem morre vítima de uma descarga elétrica na zona rural de Santa Luzia

No final da tarde deste sábado (10) o corpo do ex motorista de ônibus escolar de Santa Luzia, Petrônio Rodrigues de Lima foi encontrado sem vida, vítima de descarga elétrica na comunidade Riacho do fogo, na zona rural de Santa Luzia.

As primeiras informações dão conta que, após o horário de almoço Petrônio se dirigiu à zona rural como de costume. Passada algumas horas, amigos e familiares sentiram sua falta e resolveram procurá-lo. Ao chegarem no local por volta das 21h, encontraram o corpo do motorista já sem vida, com uma tesoura na mão e um fio de energia na outra dentro d’água. Aparentemente Petrônio teria tentado consertar uma bomba d’água e sofreu uma descarga elétrica.

O Instituto Médico Legal de Patos foi acionado para a remoção do corpo e a realização da perícia.

Petrônio deixa esposa e uma filha. O sepultamento será nesta segunda às 8h saindo féretro da zona rural no sítio Riacho do Fogo à 3km de Santa Luzia.












Fonte - TV Santa Luzia




Leia mais

Pai causou acidente que resultou nas mortes dele e da filha, em João Pessoa, diz delegada

O acidente entre um caminhão e uma moto, em que estavam pai e filha, que morreram na noite desta sexta-feira (9), em João Pessoa, foi causado pelo motociclista, de acordo com informações da Polícia Civil.

O acidente aconteceu no bairro do Varadouro, após a moto em que as vítimas estavam bater na traseira de um caminhão. O condutor, de 30 anos, morreu no local. Já a criança, de 8 anos, foi atendida pelo Samu e levada para o Hospital de Emergência e Trauma da capital, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Segundo a delegada responsável pelo caso, Lídia Veloso, as perícias realizadas no local também constataram que o pai da menina realizou ultrapassagens na via. O motorista do caminhão permaneceu no local do acidente e conversou com os policiais.

“O perito disse claramente que não tinha marcas de frenagem e que ele bateu no carro parado. Praticamente, ele foi culpado, porque ele bateu atrás e ele vinha em forma de zigue-zague, ultrapassando no corredor, sem capacete, ele e a criança”, explicou.

A delegada afirmou que, com o motociclista, foram encontrados dois papelotes de maconha e que a família da vítima contou que ele estava alcoolizado.

Ainda conforme informado pela delegada, a moto em que estavam as vítimas não foi encontrada no local do acidente. “No local, alguém levou. Quando eu cheguei lá disseram que tinham sido familiares, mas a gente não tem certeza”, disse.

A Polícia Civil declarou que o motociclista tinha saído há pouco tempo de uma presídio de segurança máxima em João Pessoa e respondia pelo crime de assassinato, cometido na região do Mercado Central da capital paraibana.

A mãe da criança
A mãe da criança estava grávida e, ao saber do acidente, passou mal e entrou em trabalho de parto. Ela foi levada para o Instituto Cândida Vargas, em João Pessoa, onde estava internada com o bebê até a manhã deste sábado (10).







Fonte G1 PB



Leia mais

Acidente de moto deixa policial da ROTAM e mais um casal ferido

Um acidente ocorrido na tarde deste sábado, dia 10, deixou um policial da Rondas Ostensivas Táticas com Apoio de Motocicletas (ROTAM), do 3º Batalhão de Polícia Militar (3º BPM), e um casal feridos no cruzamento das ruas Alfredo Lustosa com Rua Agostinho Justo, Bairro Salgadinho, em Patos.

De acordo com relatos, o policial seguia com a moto da ROTAM pela Rua Alfredo Cabral em direção ao Bairro Nova Brasília. Já o casal seguia pela Rua Agostinho Justo quando no cruzamento houve a colisão. O casal não parou no cruzamento preferencial e o choque foi inevitável.

Duas equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) foram acionadas para socorrer às vítimas. Todos os envolvidos foram levados ao Complexo Hospitalar Regional após os procedimentos cabíveis.

As informações são de que apenas foram registradas escoriações pelos corpos das três vítimas, porém, exames mais detalhados e radiografia devem ser realizados no hospital.





Fonte Jozivan Antero – Patosonline



Leia mais

Ônibus pega fogo em serra no Brejo da Paraíba

Um ônibus pegou fogo na tarde deste sábado (10), na PB-079, na serra que liga os municípios de Alagoa Grande, no Agreste paraibano, e Areia, no Brejo do estado, de acordo com o Corpo de Bombeiros. Conforme informado, ninguém ficou ferido.

O veículo saiu de João Pessoa às 15h com destino ao município de Areia, no entanto, segundo a Polícia Militar, quando estava nesse trecho começou a esquentar e pegou fogo.

O número de passageiros que estavam no ônibus não foi informado e, até às 18h50 deste sábado (11), o Corpo de Bombeiros ainda estava no local.





Fonte g1 paraiba



Leia mais

sábado, 10 de novembro de 2018

CNJ abre processo para apurar ida de Moro para ministério de Bolsonaro

O corregedor nacional de Justiça, Humberto Martins, instaurou hoje (9) um pedido de providências para que o juiz federal Sergio Moro esclareça questionamentos feitos ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) sobre sua suposta atividade político-partidária enquanto ainda exercia a magistratura.

As representações foram feitas depois que Moro aceitou o convite para o cargo de ministro da Justiça do presidente eleito Jair Bolsonaro. O juiz pediu férias e, antes de se exonerar da magistratura, passou a se reunir com a equipe de transição do governo. Antes, ele se reuniu com Bolsonaro no Rio de Janeiro.

Martins deu 15 dias para que Moro preste informações, “visando a possibilitar uma melhor compreensão dos fatos”. Pela Lei Orgânica da Magistratura, magistrados não podem exercer atividade político-partidária. Ao todo, foram feitos três questionamentos à conduta de Moro, um por um cidadão, outro pela Associação Brasileira de Juristas pela Democracia e um terceiro pelo PT.

Habeas corpus de Lula

Em outra frente, o corregedor nacional de Justiça marcou para 6 de dezembro a oitiva de Moro e dos desembargadores do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) Rogério Favreto, João Pedro Gebran Neto e Thompson Flores Lenz.

Os quatro participaram de uma guerra de liminares, em julho, quando Favreto, de plantão, concedeu um habeas corpus ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso desde 7 de abril na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba. Decisões contrárias de Moro, Gebran e Flores mantiveram Lula na cadeia.

Martins ouvirá pessoalmente e em separado cada um dos magistrados envolvidos no episódio e que respondem a uma representação disciplinar. Embora o processo corra em segredo de Justiça, a marcação das oitivas foi divulgada pelo CNJ.









Fonte - Agência Brasil




Leia mais

Fabricante de água citada em operação contesta irregularidades

O fabricante da água natural Cristal de Areia emitiu, neste sábado (10), nota para esclarecer matéria veiculada acerca da investigação feita pela Operação Poseidon, deflagrada pelo Ministério Público em conjunto com outros órgãos, e que resultou no fechamento de 17 estabelecimentos no estado.

Na nota, o fabricante declara possuir toda a documentação necessária para o exercício de sua atividade perante os órgãos competentes.

A nota também esclarece que a água natural Cristal de Areia não foi alvo de qualquer auto de infração da lavra do Ministério Público, e sim objeto de atuação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), órgão federal que, em detrimento de todo um procedimento administrativo tramitado no âmbito sanitário estadual (AGEVISA), alegou apenas inconsistências de ordem documental.

A água Cristal de Areia informou ainda que já ajuizou a competente ação judicial para o necessário desfazimento da ilegalidade praticada pela ANVISA, e, reafirma seu compromisso com o consumidor, a ordem econômica e a regulamentação pública, em todos os seus níveis, tanto que nunca teve, em seu desfavor, as máculas que equivocadamente tenta-se impingir à sua imagem.

Confira a nota, na íntegra:

EXERCÍCIO DE DIREITO DE RESPOSTA

Água Natural Cristal de Areia

JJ INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE BEBIDAS LTDA, pessoa jurídica inscrita no CNPJ sob o nº. 27.135.630/0001-20, com nome fantasia acima referido, sediada na Fazenda Saboeiro, s/n, Zona Rural de Areia/PB, representada, nesse ato, por sua assessoria jurídica, com domicílio profissional na Rua Corinta Rosas, nº. 81, CEP 58.040-190, Torre, João Pessoa – PB e endereço eletrônico no e-mail contato@gcpadvogados.com.br , vem, atenciosa e respeitosamente, perante Vossas Senhorias, apresentar as seguintes considerações, diante da matéria veiculada no portal ora provocado, que abordou a “Operação Poseidon”, deflagrada pelo Ministério Público do Estado da Paraíba e realizada em conjunto com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária e a Polícia Civil do Estado da Paraíba.

Inicialmente, a Água Natural Cristal de Areia registra que possui toda a documentação exigida para exercício de sua atividade, perante a integralidade dos órgãos de regulamentação, quais sejam: Receita Federal do Brasil, AESA, SUDEMA, Corpo de Bombeiros, Prefeitura Municipal de Areia e AGEVISA, órgão este pertencente ao Sistema Nacional de Vigilância Sanitária e competente para o devido licenciamento, concedido através da respectiva Autorização de Funcionamento.

Após tal consideração preliminar, é de se destacar, acerca da prefalada operação, que a Água Natural Cristal de Areia não foi alvo de qualquer auto de infração da lavra do Ministério Público, representado pela Curadoria do Consumidor, devendo ser registrado, portanto, que não pesam, em seu desfavor, as irregularidades genericamente imputadas à universalidade de empresas fiscalizadas.

Em verdade, tem-se que a Água Natural Cristal de Areia foi objeto de atuação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), órgão federal que, em detrimento de todo um procedimento administrativo tramitado no âmbito sanitário estadual (AGEVISA), alegou apenas inconsistências de ordem documental, relativas ao registro de atividades internas da empresa, embora sem ter realizado a coleta de qualquer prova e/ou ter apontado qualquer ato normativo supostamente inobservado.

Contudo, considerando que o referido ato administrativo padece de vícios de natureza intransponível, a Água Natural Cristal de Areia registra que já ajuizou a competente ação judicial, para o necessário desfazimento da ilegalidade praticada pela ANVISA, ao passo que reafirma, por fim, seu compromisso com o consumidor, a ordem econômica e a regulamentação pública, em todos os seus níveis, tanto que nunca teve, em seu desfavor, as máculas que equivocadamente tenta-se impingir à sua imagem.

João Pessoa – PB, 09 de novembro de 2018.

JOSÉ PIRES RODRIGUES FILHO

OAB/PB 16.549






Fonte Por Alexandre Freire



Leia mais

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Polícia Civil prende acusados de tráfico de drogas e de homicídio na cidade de Patos

Policiais das Delegacias de Homicídios e Entorpecentes (DHE) e Roubos e Furtos (DRF), prenderam, por volta das 11h, desta sexta-feira, dia 9, Clauber Batista Alves, conhecido como "GORDO", 19 anos; Ian da Silva Emiliano, "IANZINHO", 18 anos; e Danilo Sousa da Silva, o "BOQUINHA", 20 anos, nas proximidades do bairro da Maternidade, em Patos, no Sertão paraibano.

Os três acusados foram flagrados em posse de aproximadamente 2 kg de substância esverdeada semelhante à maconha, além de diversos sacos plasticos para acondicionar a droga, 01(uma) balança de precisão e dinheiro em espécie, proveniente do comércio de drogas ilícitas.

A ação policial decorreu depois de uma denúncia anônima ao Disk 197, cujo teor indica que os nacionais Ian da Silva e Clauber Batista seriam os autores do assassinato de Manoel Cordeiro Morato, conhecido por "Barba", ocorrido na noite dessa quarta-feira, 7, na Rua Angelina Rodrigues, no bairro da Maternidade.

Em razão da denúncia de que os suspeitos do crime também comercializavam entorpecentes, policiais civis fizeram campana para monitorá-los e, oportunamente, abordaram os 03(três) quando saiam da residência indicada como depósito de drogas, ocasião em que se encontrou o material entorpecente em poder dos indiciados, sendo localizado no interior da residência, os demais acessórios utilizados para a mercancia ilícita.

Os três foram conduzidos para Delegacia de Homicídios e Entorpecentes para os procedimentos cabíveis em relação ao flagrante da droga, ao passo que a autoridade policial adotará as medidas cautelares necessárias em relação ao crime de homicídio paralelamente investigado. Após interrogatório dos três indiciados por tráfico ilícito de entorpecentes, todos foram encaminhados ao Presídio de Segurança Máxiam Romero Nóbrega, onde ficarão à disposição da Justiça.











Fonte ASCOM



Leia mais

Onze suspeitos de assalto a banco morrem em operação policial em Alagoas

Os onze suspeitos mortos em uma operação da Polícia Civil em Santana do Ipanema, Sertão de Alagoas, estavam com grande quantidade de explosivos, fuzis, espingardas, pistola e o dinheiro roubado durante o assalto ao Banco Bradesco em Águas Belas, Pernambuco.


Em entrevista à TV Gazeta, o delegado disse que entre os onze mortos, haviam três explosivistas. “Com certeza tiramos grandes chefes perigosos de circulação. Eles praticavam assaltos a bancos em vários municípios do Nordeste, eles até cometeram um assalto a um shopping em Campina Grande”, disse o delegado Fábio Costa.

De acordo com o delegado, após o assalto em Pernambuco, a Polícia Civil de Alagoas foi até o Sertão para tentar prendê-los.

“Eles estavam em uma casa. Nós demos voz de prisão e eles atiraram, nós revidamos. Houve uma intensa troca de tiros e os criminosos acabaram mortos. Normalmente, após o crime, as casas são usadas para dividir o dinheiro, e esperar a poeira baixar, como eles chamam”, diz o delegado.

A polícia informou ainda que alguns dos suspeitos estavam com mandado de prisão em aberto por outros crimes.

Os corpos dos suspeitos chegaram por volta de 1h desta sexta-feira (9) ao Instituto de Medicina Legal (IML) de Arapiraca e ainda não foram liberados. A polícia informou que vai divulgar ainda nesta sexta os nomes dos suspeitos mortos e a qualificação dos crimes que eles já haviam praticado.






Fonte G1 AL




Leia mais

Ministério Público denuncia Dinaldinho, assessor e administrador por abastecimento de veículos particulares com dinheiro público

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) denunciou, nesta sexta-feira (09/11), o prefeito afastado de Patos, Dinaldo Medeiros Wanderley Filho, Dinaldinho, seu assessor, Múcio Sátyro Filho, e o administrador de empresa, Fábio Henrique Silveira Nogueira por envolvimento em um esquema de desvio de recursos públicos, nos anos de 2017 e 2018, em proveito próprio e alheio.

A investigação do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) e da Promotoria de Justiça de Patos apurou que os três apurou concorreram para a realização de 280 abastecimentos ilegais de veículos particulares, alguns pertencentes a familiares do prefeito, bem como a políticos da região, com combustível custeado pelo erário municipal de Patos-PB. Os fatos ocorreram nos postos da rede Motogás/Mastergás.

A denúncia é decorrente de achados probatórios da 'Operação Cidade Luz', deflagrada em agosto último, que identificou uma fraude na iluminação pública do município de Patos. A investigação já resultou em uma primeira denúncia contra 13 envolvidos e no afastamento do prefeito.

Após a análise do material apreendido foi identificado que, além do esquema criminoso detalhado na denúncia anterior, Fábio Nogueira, administrador da Mastergás, forneceu combustível para o abastecimento de veículos particulares, inclusive muitos ligados à família de Dinaldinho e que as tratativas foram feitas por intermédio de Múcio Filho.

Ainda de acordo com a investigação, visando quitar dívidas particulares e do Município junto ao Posto Mastergás Ltda, Dinaldinho, Múcio Filho e Fábio Nogueira frustraram, mediante outro expediente (criação de pesadas dívidas com o posto Geraldo Leite da Nóbrega), o caráter competitivo do Pregão Presencial nº 30/2018 com a finalidade de contratar a Motogás Indústria de Compressão e Comércio de Gás Natural Mastergás Ltda como fornecedora de combustível para a Prefeitura de Patos.

Como agiam

De acordo com o Ministério Público, a relação entre o prefeito e a Mastergás fica evidente pela data de abertura das contas debastecimentos, anteriores a 2017. Foram identificados vários abastecimentos de veículos de Dinaldinho e da esposa, do pai, dos irmãos e de diversos servidores comissionados da Prefeitura, ligados diretamente a ele.

Também, verificou-se que Dinaldinho, buscando regionalizar sua representatividade política, permitiu o abastecimento de veículos de políticos de Teixeira e Coremas, às custas da Prefeitura.

Os diálogos identificados nos celulares apreendidos demonstram que Múcio Filho tinha uma participação direta na liberação de veículos e na frustração do caráter competitivo do Pregão Presencial nº 30/2018.

Já Fábio Nogueira, no papel de administrador da Mastergás, autorizou a liberação dos veículos e faturou diversos abastecimentos, antes do mandato de Dinaldinho, também na conta da Prefeitura.

A denúncia do Ministério Público conclui que os denunciados são incursos nos crimes de desvio de verbas públicas, pela realização de abastecimentos de veículos particulares à custa do erário municipal 280 vezes (artigo 1º, inc. I, do Dec.-lei nº 201/57 e artigo 71 do Código Penal), e de frustração do caráter competitivo do procedimento licitatório (artigo 90 da Lei nº 8.666/93).

Além das condenações por esses crimes, o MPPB pede ainda a manutenção da medida de suspensão da função pública de Dinaldo Medeiros Wanderley Filho.

Veja a lista dos abastecimentos realizados em veículos particulares

A operação

A investigação do MPPB resultou na Operação Cidade Luz, durante a qual foram coletados materiais físicos e digitalizados que foram usados como provas da fraude, entre eles relatórios de diálogos em aplicativo de mensagens e ligações entre os envolvidos.

Em princípio, a operação identificou o conluio de Dinaldinho, Múcio Filho e Gustavo Wanderley, dentre outros, visando o recebimento de vantagens ilícitas das empresas Enertec e Real Energy Ltda, com desvio de verbas públicas. Um dos elementos marcantes na operação foi a utilização da empresa Motogás/Mastergás para o recebimento de propinas.

“A participação da Mastergás consistia no fornecimento de boletos bancários para pagamento de combustível ao grupo político do qual participavam Dinaldinho e Múcio Filho. Os boletos foram pagos pela Enertec e uma parte deles foi utilizada para quitar as dívidas do grupo político de Dinaldinho na conta de abastecimento nº 715.

Uma outra parte foi transformada em dinheiro, que foi retirado do Posto da Mastergás pelo caixa da empresa, após ser contabilizado como pagamento indevido, em claro esquema de lavagem de dinheiro”, diz trecho da denúncia assinada pelo procurador-geral de Justiça em substituição, Alcides Orlando de Moura Jansen, e pelos promotores de Justiça Romualdo Tadeu de Araújo Dias (Gaeco) e Alberto Vinícius Cartaxo da Cunha (Promotoria de Patos).





Fonte Ascom-MPPB



Leia mais