sábado, 18 de março de 2017

Oficial de justiça é baleado no Sertão e sindicato denuncia risco iminente à categoria

Um oficial de justiça foi baleado, na tarde dessa sexta-feira (17), na Zona Rural do município de Pombal, Sertão paraibano, a 371 km de João Pessoa. Um adolescente foi apreendido suspeito de participar da ação e a Polícia Civil apura as motivações do atentado.

De acordo com a Polícia Civil, a vítima passava em uma motocicleta quando foi abordada por dois criminosos. Ele desobedeceu à ordem de parada feita pela dupla e seguiu caminho pela estrada, mas acabou ferido com um tiro de raspão no pescoço. O oficial de justiça foi socorrido por moradores da região para o Hospital Regional da cidade e já recebeu alta.

Horas após o crime, um adolescente foi apreendido suspeito de ter participado da ação e levado para a delegacia de Polícia Civil de Pombal, que apura as motivações do crime. A polícia seguia procurando o outro rapaz que teria atuado na ação criminosa.

Falta de segurança

Em nota, o Sindicato dos Oficiais de Justiça da Paraíba (Sindojus-PB) lamentou a violência à qual os profissionais estão expostos e destacou que a vítima dava cumprimento a mandados judiciais no momento do ataque.

“Apesar de a violência urbana ser uma realidade, o trabalho dos Oficiais de Justiça os expõem a um grau diferenciado de risco, por terem de realizar uma missão estatal diretamente vinculada a segurança pública, sem poder portar arma para defesa pessoal, sozinhos, sem coletes à prova de balas e em seus veículos particulares”, disse o diretor-secretário da entidade, Joselito Bandeira.

O Sindojus-PB disse que já requereu ao Tribunal de Justiça da Paraíba a aquisição de spray de gás de gengibre e fornecimento de cursos de capacitação em defesa e coletes balísticos individuais como medidas de proteção, mas nenhuma das solicitações foram atendidas.

“O Sindojus-PB vai acompanhar de perto todas as fases de investigação e processo judicial contra os criminosos e provocar mais uma vez o TJPB para que adote medidas que minimizem os riscos destes profissionais. Além disso, vamos continuar a defender, junto ao Congresso Nacional e aos parlamentares da Paraíba, a aprovação do Projeto de Lei da Câmara nº 30/2007, que garante ao oficial de justiça o direito ao porte de armas para defesa pessoal”, completou Joselito Bandeira.

Fonte portalcorreio


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...